Mais uma crónica sobre famílias, é verdade! Já não deve tardar muito até que tenhamos explorado o tema até à exaustão, por isso é só uma questão de tempo até arranjarmos outra coisa de que falar. Agora a sério, normalmente as nossas crónicas sobre o tema costumam ser pela positiva, a falar de famílias simpáticas e divertidas que fazem inveja a muitos, mas desta vez vamos fazer uma abordagem oposta. Pois, a maioria destas famílias são pouco ou nada recomendáveis, daquelas que nos fariam querer sair de casa bem antes de atingirmos a maioridade em prol da nossa saúde mental. Não são todas péssimas ou destituídas de amor, mas iríamos querer manter uma distância de segurança, de qualquer das formas.

Sharp-Objects-Crellin-CamilleCamille e os Crellin [Sharp Objects]: Entre ser órfã e ter uma mãe como Adora, venha a orfandade. É que nem sequer se trata de uma pessoa horrível que é mais ou menos com os filhos, ela é simplesmente horrível, sempre! Mesmo antes de se saber o que esta mãe tinha feito com a própria filha e o que andava a repetir com as que ainda lhe restam, já se podia perceber a má índole desta mulher. Fazia a filha mais velha sentir-se mal com ela mesma, atribuindo-lhe a culpa de coisas de que só ela era responsável e infantilizava tremendamente a mais nova. Não parece mau o suficiente? Imaginem ter uma mãe que vos aterroriza psicologicamente e que sentem que é uma estranha para vocês. Depois Alan também é um tanto ou quanto perturbador e Amma é daquelas personagens em relação às quais se pensa desde o início que há algo de errado com ela, mas com uma mãe como Adora é normal. Há que apontar que apesar de travar uma luta interior muito difícil consigo mesma, Camille é a única pessoa daquela família que é minimamente sã. Não admira que tenha saído de casa muito jovem, só me admiro que lá tenha voltado!

38e2f3b6-98b7-4538-8acd-42544fd67c2fOs Cody [Animal Kingdom]: Jay Cody perde a sua mãe para uma overdose, algo que indica logo à partida que o ambiente familiar podia não ser o melhor. No entanto, torna-se tudo ainda pior quando Jay é acolhido pela avó e tios. Depois disso já participou em assaltos, homicídios, fraude, entre muitos outros, pondo em causa o potencial de um jovem bastante inteligente que teve que fazer a sua escolha entre a lei e a família, tendo escolhido a última. A cereja no topo do bolo é que a família nem sequer é unida, sendo que estão sempre todos uns contra os outros, normalmente com Jay a ficar para segundo plano por ser o mais recente membro e o mais novo. Acabo referindo que um dos seus tios até chegou a tentar afogá-lo na piscina. Claro que nada disto o levou a sair de casa!

5bb56751240000310097dfbdOs Morgan [Dexter]: Dexter e Debra são os únicos membros que restam desta família. Isso e a voz do seu pai, que continua a ecoar na cabeça de Dexter, mas para este propósito não conta. Tendo passado por um trauma muito grande quando era mais novo, Dexter torna-se num psicopata e um assassino em série. Na altura em que o seu pai era vivo, este percebeu e ajudou-o a perceber como matar sem ser apanhado, criando um código. Como se isto não fosse suficiente, a certa altura a sua irmã descobre e acaba por manter para si mesma esta descoberta, tornando-se a segunda pessoa da família a encobrir o segredo de Dexter. Claro que no caso de Debra Morgan ela teve que ir mais longe do que simplesmente não contar, chegando a cometer crimes. O último toque nesta relação é que (apesar de serem irmãos adotivos) há uma temporada onde chega a existir um clima entre Dexter e Debra.

shameless-season-4-premiere-recapOs Gallagher [Shameless US]: Uma família pobre e numerosa em que a mãe não faz parte do quadro e um pai que, apesar de aparecer de vez em quando, está mais interessado em ver como é que consegue arranjar dinheiro para as suas intrujices resumem bastante bem aquilo que é a essência de Shameless. Estes miúdos estão entregues a si próprios. Os mais velhos asseguram que há comida na mesa e dinheiro para o básico, mas todos dão o seu contributo na vida familiar. Fiona, a mais velha dos seis, assumiu o papel de chefe de família, mas é uma jovem que não consegue fazer tudo sozinha e que passou demasiados anos a tomar conta dos irmãos mais novos, forçada a chegar-se à frente porque não havia mais ninguém. Estes irmãos preocupam-se uns com os outros, mas foram todos obrigados a crescer demasiado depressa e, como a maioria dos miúdos, cometeram erros. Um meio pobre onde o crime é elevado e onde é fácil arranjar droga não é o melhor para se crescer, mas eles sempre fizeram o que foi preciso para sobreviver e não estão totalmente sozinhos, porque há outras pessoas que não são família, mas que funcionam como tal para eles.

Grayson RevengeOs Grayson [Revenge]: Acho que na ficção houve sempre uma certa tendência para apresentar as famílias ricas como sendo frias e essa é uma palavra boa para aplicar aos Grayson. O casal odeia-se (o que proporciona ao público umas picardias bastante engraçadas), os irmãos dão-se bem e gostam um do outro, mas chega a uma altura em que nenhum dos filhos tem uma relação decente com os pais. Havia demasiados segredos naquela família, uma bagagem demasiado grande e demasiadas lutas. Há certas pessoas que nunca deviam casar e muito menos ter filhos e os Grayson são exemplo disso.

vikings_ragnar_sons_olderA família de Ragnar [Vikings]: Começando pelo chefe da família, Ragnar era um pai e marido bastante decentes, até que numa das suas jornadas se apaixonou por outra mulher e teve uma série de filhos sem ser com Lagertha, tendo esquecido o seu verdadeiro amor. Claro que isto não é sequer perto do suficiente para entrar nesta lista, nem nada no que toca a Ragnar, exceto talvez a sua relação com o irmão Rollo, que o traiu e voltou para o lado dele diversas vezes. A família de Ragnar aparece aqui devido às relações entre os seus filhos, especialmente Ivar. Depois do pai morrer, os seus filhos começam uma disputa por Kattegart e por quem é que o honra mais e Ivar mostra-se demoníaco e retorcido, chegando ao ponto de queimar viva a mulher de um dos irmãos. Além disso, as alianças estão sempre a trocar e nunca se sabe quem está verdadeiramente do lado de quem.

2015-11-23_724Untitled-1Os Lannister [Game of Thrones]: Desde a relação que Tywin tem com os seus filhos, em especial Tyrion, que maltrata e culpa pela morte da mulher, até às próprias relações entre irmãos, esta família de GoT enquadra-se aqui na perfeição. Aliás, a única relação saudável que existe neste núcleo familiar é entre Tyrion e Jaime, que se comportam como dois irmãos que gostam um do outro. Cersei e Tyrion odeiam-se, sendo que a primeira tentou assassinar várias vezes o irmão por ser anão. Claro que é quase considerado normal quando um dos filhos acaba por matar o pai nesta família! Para terminar dirijo-me ao elefante na sala: Cersei e Jaime, que são irmãos, dão-se bem. Demasiado bem, uma vez que têm uma relação incestuosa desde muito novos e está mais do que confirmado que os filhos de Cersei são de Jaime e não do seu ex-marido. Para piorar tudo, o primogénito de Cersei é a pessoa mais odiada dos sete reinos, sendo considerado um tirano extremamente mimado e que maltrata todos os que o rodeiam.

Rindell The Good FightOs Rindell [The Good Fight]: À primeira vista eles são a família perfeita: pais carinhosos que se amam e que adoram a filha, que continua a ser bastante próxima deles embora seja adulta e tenha a sua própria vida. No entanto, à medida que os segredos se vão descobrindo, a solidez desta família é fortemente abalada. A mãe e o tio de Maia tiveram um caso (imagem perturbadora para qualquer pessoa menos para fãs de Game of Thrones, que estão habituados a casos graves de incesto!) e o pai, que se meteu numa série de esquemas que custaram uma quantidade incríve de dinheiro a muita gente, está disposto a tramar a própria filha para escapar à prisão. Ao menos Maia teve uma infância e uma adolescência felizes, mas a sua vida adulta foi seriamente abalada por estas revelações sobre a família.

breaking-bad-episode-101-walt-cranston-press-6-1200Os White [Breaking Bad]: Ao contrário de muitas das relações familiares que se encontram por aqui, esta começa de facto por ser uma relação de amor e é isso que leva Walter, o pai, a seguir um caminho ligado à produção de drogas quando descobre que tem cancro, pois quer garantir um bom sustento para a família. O problema começa com a primeira mentira e a partir dessa é um crescendo de mentiras e esquemas enorme, que leva Skyler, a sua mulher, a perder a confiança no marido, a criar uma situação de rutura com o filho e o surgimento de situações de terror psicológico. Para terminar, o irmão da mulher de Walt é o principal agente da DEA que persegue o alter-ego de Walter, o que também torna qualquer almoço de família muito mais constrangedor, com toda e qualquer palavra a ter que ser medida antes de ser dita. Aquilo que começou por ser em nome da família acabou por destruí-la.

rumple family once upon a time

Peter Pan, Black Fairy, Rumple, Neal, Henry e Lucy [Once Upon a Time]: Explicar a árvore genealógica de vários dos personagens de Once Upon a Time a quem nunca viu a série pode ser uma tarefa tão ingrata como falar de física quântica a uma criança. No entanto, eu vou fazer uma tentativa de explicar a bizarra e maléfica origem de Rumple. Bem, ele é filho da Black Fairy, uma criatura absolutamente maléfica, e do Peter Pan, que antes de ser o miúdo que nunca cresce foi um homem chamado Malcolm que abandonou o pequeno Rumple. Seria de esperar que uma genética destas se tornasse um fardo difícil de superar e não só Rumple se tornou também alguém muito perigoso e sedento de poder, como seguiu o caminho do pai, também ele abandonando Baelfire. Mas o mal nesta árvore genealógica terminou precisamente aqui. Henry, o neto de Rumple, e mais tarde Lucy, a sua bisneta, foram os truest believers que, com os seus corações puros de crianças, ajudaram a quebrar maldições. Ah, e Rumple teve com Belle um filho, Gideon, que também fez umas quantas coisas maléficas sob o domínio da Black Fairy. Eu vi a série do início ao fim e mesmo assim acho isto tudo bastante absurdo e confuso, mas uma coisa eu sei: é de fugir de uma família assim.

E não, não nos esquecemos de outras famílias esquisitas como Norman e Norma Bates ou os Van de Kamp de Desperate Housewives, mas temos a noção de que este é um tema com muito material e que daria pano para mangas e portanto escolhemos aquelas que sentimos que conhecemos melhor.

Quais são aquelas famílias do mundo das séries que consideram totalmente de fugir? Partilhem connosco!

Diana Sampaio e Raul Araújo