Mais um ano prestes a chegar ao fim e muitas foram as apostas televisivas que deslumbraram os seriólicos. Com quase 200 estreias em 2017, incluindo o nosso TOP 10 das piores estreias, chega a altura de enumerar (sem ordem especial) as que consideramos serem as 10 melhores estreias do ano. Após muita discussão, estas são as grandes campeãs de 2017!

13 Reasons Why 1

13 Reasons Why: Baseada no livro com o mesmo nome, 13 Reasons Why segue um adolescente (Dylan Minnette) que, após o suicídio de uma colega da escola, encontra uma série de cassetes onde estão documentadas as razões que a levaram a tomar essa trágica decisão.

Porque é 13 Reasons Why uma das Melhores Estreias do Ano?

A série aborda o tão presente tema do bullying, da pressão de pares e do suicídio de uma forma frontal, sem enfeites. Vivemos numa sociedade egoísta em que não perdemos muito tempo a pensar que aquilo que dizemos ou fazemos pode ter influência na pessoa que está ao nosso lado e 13 Reasons Why espelha essa realidade, explorando a dor de uma jovem de 17 anos a quem as experiências da adolescência marcaram de forma profunda. Mais do que isso, mostra as consequências de certos comportamentos. Não é apenas uma série de adolescentes, mas relevante para todos como sociedade. A história é contada de uma forma cativante e é marcada por algumas interpretações que merecem destaque.

Atypical
Atypical:
A série centra-se em Sam (Keir Gilchrist), um rapaz de dezoito anos com autismo que decide embarcar numa divertida, porém dolorosa, viagem de autodescoberta pelo amor e independência, aventura essa que deixa a sua família bastante preocupada.

Porque é Atypical uma das Melhores Estreias do Ano?

Keir Gilchrist oferece-nos uma performance incrível na pele de um jovem autista, um mundo muito pouco explorado. Focado essencialmente nas aptidões sociais de Sam e nos seus relacionamentos, quer amorosos, quer familiares, Atypical faz-nos rir e chorar, oferecendo-nos a empatia e o conhecimento que nos faltam para conhecer o autismo, com todas as suas vantagens e desvantagens. Também a família de Sam nos ajuda a compreender a luta pela qual estas famílias passam para conseguir incluir as crianças no seu seio e na sociedade.

big-little-lies_s1e1
Big Little Lies:
A série conta a história de três mães de uma pequena localidade cujos filhos são colegas de escola. Duas delas são amigas há vários anos, mas Jane acabou de chegar à cidade e rapidamente é integrada. Com vidas aparentemente perfeitas, essa névoa de perfeição rapidamente desaparece, à medida que acontecimentos levam as três a situações limite, culminando num assassinato.

Porque é Big Little Lies uma das Melhores Estreias do Ano?

Com um elenco brilhante liderado por nomes como Reese Witherspoon, Nicole Kidman e Laura Dern, não é justo deixar de parte os pequenos atores e atrizes que, como gente grande, ajudaram a contar esta história. O drama aliado a uma pitada de mistério e adensado com um tema fraturante como o da violência doméstica torna esta série um marco da televisão recente. Somos convidados a conhecer vidas que parecem perfeitas, mas que, quando examinadas, escondem realidades feias, como tantas vezes acontece na vida real. A série termina em grande, com um episódio empolgante e que é uma homenagem à força e união das mulheres, ao feminismo em geral.

Legion - 01x01
Legion:
A série acompanha a vida de David Haller, da infância à idade adulta, e é-nos mostrada a transformação de um bebé sorridente num adolescente rebelde e perturbado. Diagnosticado com esquizofrenia, luta durante anos com a doença, mas, quando para de tomar os medicamentos, as vozes que o atormentam tornam-se demasiado fortes e ele tenta-se suicidar. É então que acaba no Hospital Psiquiátrico Clockworks onde, mesmo medicado, continua a ouvir e ver coisas.

Porque é Legion uma das Melhores Estreias do Ano?

“É isto real?,” David Haller, o nosso herói da história, começa a sua jornada internado num manicómio após uma tentativa de suicídio e muitos são aqueles no público que se interrogam, chegados ao final da temporada, se ele alguma vez saiu de lá. A série mais psicadélica do ano leva-nos numa trip como nada que experimentámos antes. Mutantes contra o governo, esquizofrenia, romances da mente e um parasita telepata aterrador são algumas das surpresas que vos esperam em Legion. É uma aventura original, arrepiante, misteriosa e possui uma banda sonora de enlouquecer. A prestação de Aubrey Plaza também é um espetáculo digno de se ver. Por ser uma história de mutantes e com ligações a X-Men possui por isso uma carga de interesse maior. Fascinante ou não, para todos os que viram a série, ela é no mínimo marcante e prima por nos deixar sem noção do que poderá acontecer a seguir.

Riverdale - Pilot
Riverdale:
Inspirada nas bandas desenhadas da Archie Comics, Riverdale centra-se nos adolescentes de uma escola secundária, numa pequena cidade sombria com muitos segredos, intrigas e crimes por desvendar.

Porque é Riverdale uma das Melhores Estreias do Ano?

A série conta com um elenco relativamente desconhecido, mas extraordinário; a presença de Camila Mendes, Lili Reinhart e Cole Sprouse são o culminar disso mesmo. O visual de Riverdale também cativa e muito, sendo uma daquelas pequenas cidades com um estilo bastante caricato e próprio. Por fim, algo que mantém os espectadores colados ao ecrã é existir regularmente suspense, nunca se sabendo que mistério vai aparecer a seguir ou quem irá ser acusado, tudo narrado pelo magnífico Cole. O ritmo rápido a que tudo acontece é suficiente para ficarmos tão inundados de emoções que perdoamos algumas falhas no enredo.

The Defenders
The Defenders:
Inspirada no universo da banda desenhada, The Defenders une os quatro super-heróis da parceria Marvel e Netflix: Matt Murdock aka Daredevil (Charlie Cox), Jessica Jones (Krysten Ritter), Luke Cage (Mike Colter) e Danny Rand aka Iron Fist (Finn Jones). Juntos vão combater um inimigo comum.

Porque é The Defenders uma das Melhores Estreias do Ano?

Se há coisa que a Netflix faz bem são séries de super-heróis! Mas uma série que juntasse os quatro primeiros lobos solitários da Marvel/Netflix tinha tudo para correr mal. As diferenças entre eles são imensas e a série corria o risco de se tornar irrealista ao agrupá-los e fazê-los interagir entre si. Contudo, nada disso aconteceu e a junção dos quatro foi bastante orgânica. Temos também que mencionar o brilhante jogo de cores das cenas, os tons de vermelho, roxo, amarelo e verde nas cenas de cada um, que só acrescentaram valor à excelente composição dos episódios.

The Gifted
The Gifted:
Adaptada do universo de X-Men, é uma série de ação e aventura centrada num casal suburbano cujas vidas bastante normais mudam por completo quando descobrem que os filhos possuem poderes mutantes. Forçados a fugir de um governo hostil, juntam-se a um grupo de mutantes, numa constante luta pela sobrevivência.

Porque é The Gifted uma das Melhores Estreias do Ano?

A série apresenta mais uma faceta do universo X-Men, num contexto em que os mutantes – que muitos fãs encaram já como heróis – são perseguidos e marginalizados, tanto pela sociedade (toldada pelo medo) como pela lei. Com episódios, na sua maioria, recheados de ação, há ainda espaço para explorar as relações de cada um destes indivíduos, não apenas entre si, mas sobretudo com o passado de cada um, assim como com os familiares, amigos e posições na sociedade que atingiram ou, mais frequentemente, perderam. Uma série agradável para qualquer espectador; as referências e simbologia que se encontram ao longo dos episódios fazem desta uma experiência ainda mais doce para os fãs do universo X-Men.

The Good Doctor
The Good Doctor:
Centrada em Shaun Murphy (Freddie Highmore), a série segue um jovem médico cirurgião com autismo e savantismo que muda de vida, passando da tranquilidade do campo para começar a trabalhar na unidade cirúrgica de um hospital de prestígio.

Porque é The Good Doctor uma das Melhores Estreias do Ano?

Este novo drama médico da ABC é uma aposta que tem tudo para conquistar uma legião consistente de fãs: um pano de fundo hospitalar, com o seu peculiar ambiente, marcado pelo equilíbrio entre o desejo de ajudar o próximo e a competitividade do ramo cirúrgico; personagens com passados muito distintos; doses equilibradas de drama, ternura e bom humor. Mas tudo isto é paisagem para o que distingue esta série de outras do género: o Dr. Murphy (belissimamente interpretado por Highmore), o autista, o underdog por quem todos os fãs vão torcer, nomeadamente no caminho para ultrapassar os preconceitos dos doentes, dos seus familiares e dos próprios colegas e superiores.

the-handmaids-tale
The Handmaid’s Tale:
Baseada no romance distópico de Margaret Atwood, The Handmaid’s Tale decorre num futuro próximo, na República de Gilead, onde foi instaurada uma ditadura teocrática. Aí conhecemos a história de Offred (Elizabeth Moss), uma das poucas restantes mulheres férteis, que é forçada a servir um comandante e a sua esposa, ao mesmo tempo que procura desesperadamente a filha.

Porque é The Handmaid’s Tale uma das Melhores Estreias do Ano?

Esta é uma série perturbante que nos leva a questionar a possibilidade de isto nos poder acontecer no futuro – mulheres férteis a servirem como escravas sexuais, uma vez que é a única maneira de o mundo continuar a reproduzir-se – deixando-nos cada vez mais presos a cada episódio que passa, sem saber ao certo como é que a humanidade poderia chegar àquele ponto. O sofrimento da protagonista e das várias mulheres afeta qualquer um, criando várias questões na nossa cabeça. É uma série viciante e chocante que não deixa ninguém indiferente, levando-nos pelo pesadelo que é viver num mundo completamente diferente daquele que conhecemos e sem aqueles que amamos.

The Punisher
The Punisher: Depois de aparecer em Daredevil, The Punisher ganhou uma série própria centrada em Frank Castle (Jon Bernthal), um veterano de guerra atormentado pelo passado e que irá utilizar qualquer meio necessário para combater criminosos e vingar quem matou a sua família.

Porque é The Punisher é uma das Melhores Estreias do Ano?

Jon Bernthal dá vida àquela que já é considerada a melhor interpretação de Frank Castle de sempre. A complementar a personagem principal temos atores secundários sólidos e um vilão atrativo. A expansão e a integração no universo da Marvel/Netflix faz-nos sentir que tudo é parte de algo maior. Em termos de adrenalina, a memorável cena de ação de Punisher na prisão em Daredevil é uma amostra do que nos espera em termos de ação violenta e implacável. Entre investigações policiais de corrupção ao mais alto nível, ataques terroristas, perturbação de stress pós-traumático dos soldados que regressam das suas campanhas e a discussão do uso ou não de armas de fogo, a série leva-nos a refletir sobre várias e importantes temáticas. Discutivelmente, é a melhor temporada da Marvel/Netflix desde a 2.ª temporada de Daredevil.

E para ti, quais as melhores estreias? Aproveita e vê também o TOP 10 das piores estreias.

Equipa Séries da Tv