Classificação

7.1
Interpretação
6.3
Argumento
5.7
Realização
6.1
Banda Sonora

(Alerta Spoiler!)

Criada por Jamie Denbo para a Lifetime, American Princess é a nova rom-com da TV. Literalmente. O nome chamou por mim e não me enganei no estilo: boy meets girl, estão noivos, ela sempre sonhou com o casamento perfeito, mas algo acontece e ela foge, conhece outro rapaz, e aquele será o tal. Típico filme do Hallmark Channel, que não critico de todo, porque adoro, btw.

Esta é a premissa da série. Idêntica às típicas comédias românticas, mas inserida num contexto completamente inovador, e diferente do que estamos habituados: a nossa protagonista vai parar a uma Feira Renascentista. Awkward much? No início juro que achei que era a gozar.

Mas é esta a historia de Amanda Klein (Georgia Flood), uma socialite rica a viver no Upper East Side, que encontrou o seu príncipe encantado e agora vai ter o casamento perfeito e vão ser felizes para sempre, só que não. Apanha o noivo a traí-la com outra mulher, que acaba por agredir, tornando o seu dia que tinha tudo para ser perfeito num autêntico desastre.

Como mencionei, acaba perdida na Feira Renascentista, com direito a tudo, desde cosplay até ao tipo de linguagem. Aqui conhece David (Lucas Neff) e que será (o que ninguém esperava) o seu verdadeiro príncipe, que a ajudará a ultrapassar este momento complicado da sua vida.

American Princess é a típica série light e um tanto ou quanto previsível onde se consegue soltar umas quantas gargalhadas. Evidencia alguns dos vários problemas da sociedade atual, utilizando a sátira como forma de chegar ao espectador, o que até é bem pensado.

É bem possível que seja uma série de apenas uma temporada, pois nos dias que correm estamos habituados a grandes séries, cenários e enredos, acabando por descartar qualquer que seja que não consideramos wow.

Não é espetacular, mas vai ficar na lista porque todos nós precisamos de coisas soft nas nossas vidas, once in a while.

Margarida Rodrigues Pinhal