Imaginem que são acusados de um crime (mas não cometam nenhum, por favor, é só uma questão hipotética). Iam querer ter a melhor defesa possível, oferecida pelos melhores profissionais do ramo. Ou então imaginem que estavam interessados em abrir uma firma de advocacia. Quem escolheriam para trabalhar convosco? Foi a pensar nisso que nos juntámos para criar a nossa equipa de sonho, aquela que seria capaz de resolver todo e qualquer problema legal. Aqui estão as nossas escolhas:

htgawm-viola-davis-annalise-keating

Annalise Keating (How to Get Away With Murder): Seria impossível construir uma equipa legal de sonho e não pensar imediatamente em Annalise. Além de ser uma advogada extremamente competente com um conhecimento das leis, dos casos e dos tribunais muito acima da média, é alguém que mistura bons valores morais com a falta de escrúpulos quando necessário. Ou seja, sabemos que é alguém que está disposta a ir onde for preciso por uma causa que o justifique. E se dantes já seria escolhida, desde que conseguiu levar a sua ação junto do Supremo Tribunal que é uma estrela neste mundo, além de que os seus discursos de começo e de fim de caso são conhecidos por conseguirem mudar a mente do júri, de tão poderosos e impactantes que são.

elsbet-tascioni_carrie-preston

Elsbeth Tascioni (The Good Wife e The Good Fight): Esta mulher é uma advogada extraordinária e astuta, mas a sua personalidade peculiar faz com que, à primeira vista, muitos não a encarem com a seriedade que Elsbeth merece. Pode não ser a típica advogada séria e arrogante, mas não é por isso que é menos competente em tribunal, muito pelo contrário! O facto de ser muitas vezes subvalorizada poderia ser uma mais-valia para desarmar os nossos adversários jurídicos e a sua simpatia poderia também ajudar-nos a conquistar alguns jurados. Bem, se tivéssemos um juiz conservador no nosso caso, talvez Elsbeth não fosse a melhor opção para fazer intervenções em tribunal, mas estamos certos de que poderia ajudar a delinear uma boa estratégia.

Leslie Abramson Law Order True Crime Menendez Murders

Leslie Abramson (Law & Order True Crime: The Menendez Murders): Leslie é uma verdadeira mulher de armas, uma advogada de defesa extraordinária, sem papas na língua, capaz de fazer frente a qualquer um e que luta de forma feroz pelos interesses dos seus clientes, estabelecendo uma ligação com aqueles que defende, mas sem permitir que isso interfira com o seu trabalho. É importante quando um advogado consegue manter a objetividade, mas não encara aquilo que faz apenas como um trabalho, mas também como uma paixão e uma verdadeira luta pela verdade e por justiça. Pode-se contar com Leslie como amiga, como uma espécie de figura maternal e como alguém que se preocupa com o desfecho dos casos que defende e não apenas por causa dos honorários que vai receber.

marcia_clarke

Marcia Clark (American Crime Story: The People v. O. J. Simpson): Marcia não trabalhava como advogada de defesa, mas sim como procuradora, o que significa que conhece um lado diferente do direito, o que representa o Estado. Só isso já faria de Marcia uma mais-valia para qualquer firma de advocacia, porque conhecer o adversário é extremamente importante. No entanto, esta advogada tem muitas outras qualidades, tanto a nível pessoal como profissional enquanto mulher forte, íntegra e que luta pelos valores em que acredita. Os advogados têm fama de ser facilmente corrompíveis, mas Marcia é o oposto disso. Durante todo o julgamento de O. J. Simpson (o fictício, claro!), ela mostrou uma conduta irrepreensível, apoiando-se em provas e testemunhos, quando podia ter antes optado por contar uma história para impingir aos jurados. Não que haja nada de mal em optar por esse tipo de estratégia, mas quando as provas materiais são suficientes não vejo por que recorrer a outros métodos. É certo que Marcia não ganhou o julgamento, mas creio que isso se deveu muito mais à época do que à sua competência. Mais de trinta anos passados, talvez as coisas tivessem tido um desfecho diferente se ocorressem nos dias de hoje.

Matt Murdock Daredevil

Matt Murdock (Daredevil): Matt Mudrock, quando não está ocupado a salvar a cidade, é um advogado bastante bom. Já foram vários os casos em que conseguiu vencer organizações muito poderosas no tribunal quando tinha apenas a ajuda dos seus dois companheiros, Nelson e Paige. Isto enquanto o seu foco era ser um vigilante de noite, agora imaginem se estiver focado no seu trabalho diurno e tiver o resto desta equipa legal ao lado dele. Além disso, Matt traz uma experiência única que é o seu trabalho junto dos pobres e indefesos. Matt está habituado a ajudar aqueles que têm poucos recursos e que enfrentam o tribunal em clara desvantagem. Provavelmente é uma das pessoas mais certinhas desta lista e que acredita verdadeiramente na lei, o que seria bom para pôr outros na linha, de vez em quando.

bob-odenkirk-better-call-saul-episode-1

Saul Goodman (Better Call Saul): Saul Goodman é o oposto de Matt Murdock e atenção que queremos Saul Goodman e não Jimmy! Para complementar esta equipa queremos o homem que arranja esquemas e aldraba tudo e todos com sucesso, aquele que utiliza toda a sua inteligência para criar o melhor engodo possível. Acreditem que iríamos precisar de um jogo sujo de vez em quando; afinal de contas, o outro lado também a isso recorreria e, em jogo sujo no mundo da lei, não temos ninguém melhor que Saul Goodman. Contaria com alguns dos outros elementos da equipa para o pôr na linha quando fosse necessário, porque não podemos esquecer que o objetivo principal seria ganhar casos da forma mais limpa possível e isso não descarta a presença de Saul, porque o seu conhecimento sobre as leis e o seu discurso são também muito acima da média. Apenas recolheríamos aos truques sujos quando absolutamente necessário.

Sebastian Stark Shark

Sebastian Stark (Shark): Este advogado famoso abandonou uma carreira genial enquanto advogado de defesa para trabalhar como procurador, ajudando a pôr atrás das grades aqueles que dantes representara. Ao contrário de várias das nossas opções anteriores, Stark encara o seu trabalho com bastante cinismo – acreditando que a verdade é relativa e que se deve escolher aquela que é credível aos olhos dos outros – e nunca encara a derrota como uma opção. Num julgamento, ele não tem uma opinião em relação à culpa ou inocência dos seus clientes, pois as únicas perspetivas que importam são as dos jurados. Este é o homem perfeito para lidar com casos complicados, com clientes de que a maioria não gostaria. Às vezes há que optar por uma abordagem mais ‘agressiva’ e Stark seria a opção ideal para lidar com algo assim.

Jessica Jones

Jessica Jones (Jessica Jones): Nenhuma firma de advogados é feita só com profissionais do Direito. Às vezes, defender um cliente envolve muito mais do que definir uma estratégia legal, passando também por um trabalho de investigação que pode descobrir informações sobre o outro lado que podemos usar a nosso favor. Jessica é a pessoa ideal para levar a cabo esse tipo de investigação e o facto de ser uma heroína não é essencial, mas é um bónus extraordinário. Quer dizer, ela também seria perfeitamente capaz de servir de guarda-costas a qualquer cliente da firma.

Marissa Gold The Good Fight

Marissa Gold (The Good Wife e The Good Fight): Bem, não estamos certos de que corresse bem ter Jessica a trabalhar com Marissa, uma vez que esta última tem uma personalidade alegre que não combina muito com a da heroína. No entanto, Marissa é uma jovem prática e persistente que não desiste e que faria de tudo para encontrar o seu lugar enquanto ajudante de Jessica em termos de investigação; seria apenas uma questão de tempo. O lado bom de Marissa é que esta é bastante versátil. Começou como assistente pessoal, por isso poderia ajudar os nossos advogados na organização das agendas, e a sua personalidade faz dela a pessoal ideal também para trabalhar como recepcionista (qualquer agência de advogados precisa de uma). Contudo, ela já deu provas de que pode crescer profissionalmente muito rápido, com a sua incursão enquanto investigadora. Resumindo, Marissa poderia fazer uma série de tarefas diferentes e encontraria sempre uma forma de ser boa em qualquer desafio.

Cal Lightman Lie to Me

Cal Lightman (Lie To Me): Cal Lightman é um detetor de mentiras humano, alguém com uma capacidade absolutamente extraordinária de analisar micro-expressões e perceber o que a pessoa está a sentir e se está a dizer a verdade, a ocultar algumas coisas ou a mentir diretamente. Não é preciso detalhar o quão útil isso seria em tribunal. Cal ficaria sentado junto do público e conseguiria dizer-nos quando é que uma testemunha está a mentir, se está a esconder coisas e onde é que devemos pressionar para obter a verdade. Também seria extremamente útil a avaliar os jurados, o que nos ajudaria a perceber se estávamos no caminho certo para ganhar o caso ou se precisávamos de mudar de estratégia. Certo que Cal é um pouco impulsivo e muitas vezes acabaria por fazer figuras no tribunal quando se deixasse levar, mas valeria de certo a pena e consideramo-lo uma adição crucial a esta equipa.

Jason Bull

Jason Bull (Bull): Jason Bull é um psicólogo especialista em escolher os membros do júri mais adequados ao caso e a aconselhar os advogados sobre que discurso final teria mais impacto junto destes. É certo que no que diz respeito a esta última competência já estamos bem entregues, mas mais um par de olhos não faz mal e escolher membros do júri e entendê-los na perfeição é uma nova mais-valia a ser adicionada à equipa e ninguém o faria melhor do que Jason. Acho que seria capaz de formar uma dupla muito interessante com Cal Lightman. Com estes dois presentes, ninguém seria capaz de nos passar a perna.

Felicity_Smoak

Felicity Smoak (Arrow): Terminamos com mais um membro que não é um advogado. Felicity Smoak entraria para a nossa equipa por ser uma das melhores hackers do mundo das séries e misturar isso com bons valores éticos. Quando fosse preciso aceder a informação confidencial ou a que não tivéssemos acesso, se a causa justificasse essa ação, Felicity conseguiria fazê-lo num piscar de olhos. Além de que tem um QI muito elevado e portanto os seus inputs seriam de valor, mesmo sem um conhecimento profundo sobre leis.

 

Que profissionais acham que seriam boas adições a esta nossa equipa? Ou acham que estes davam bem conta do recado?

Se quiserem, podem aproveitar também para espreitar outras três crónicas do género que já fizemos, uma sobre uma equipa de sobrevivência apocalíptica, outra centrada em resolução de crimes e uma última sobre a equipa médica ideal.

Diana Sampaio e Raul Araújo