Classificação

7.5
Interpretação
7
Argumento
7.5
Realização
7
Banda Sonora

Yellowstone trata a eterna disputa entre índios e cowboys, por terras e cabeças de gado.

Kevin Costner interpreta John Dutton, um poderoso cowboy, proprietário do maior rancho de gado da América, uma área tão grande que dispõe até de um helicóptero para a poder percorrer. Mas com uma tão grande área e com tanto poderio, não podia ter a vida facilitada, sente-se cada vez mais encurralado, por um lado pela expansão da cidade mais próxima, que ameaça “roubar” uma substancial parte do seu terreno, por outro sente-se ameaçado pelo Governo Federal, que quer expandir o parque nacional contíguo e, de outra forma, a reserva índia que faz fronteira com os seus terrenos.

A luta entre ambas as fações leva a que o arame farpado que delimita a área dos Dutton seja constantemente cortado, permitindo assim que o gado passe para o lado da reserva índia e assim passe a ser sua propriedade. John, viúvo, pai de quatro filhos, esforça-se para tentar manter a paz. Um homem de trabalho, faz questão de estar presente ativamente nas tarefas diárias do rancho. Os seus filhos, todos diferentes entre si, mostram-se unidos e com um profundo amor ao seu pai. O mais velho, Lee, segue as pisadas do pai e manteve-se a trabalhar na propriedade; Jamie tornou-se advogado, admira o pai e tenta desesperadamente que este o olhe da mesma forma que olha o irmão; Beth é uma implacável executiva que está de visita à terra natal para tentar descobrir mais sobre a expansão da cidade; por último, o irmão mais novo, Kayce, casou com uma índia, de quem tem um filho, e vive na reserva. Apesar de este último ter optado por uma vida totalmente contrária à do pai, defende a união entre os povos, adora a companhia dos irmãos e do pai, mas por amor à sua mulher não quer abandonar a reserva.

Como não podia deixar de ser, John tem um arqui-inimigo, alguém à sua altura, um índio poderoso e detentor de uma grande cadeia de casinos que irá tentar a todo o custo defender o seu povo e destituir John do poder.

A luta atinge uma escala que não se esperava, a luta armada, entre helicóptero, cavalos, moto 4 e muito armamento, dinamite e espingardas. Chegar a um acordo com apenas palavras não é o suficiente; índios e cowboys, numa demonstração de poder, envolvem-se num tiroteio pela posse do gado. Kayce surge no seio da manada e tenta que os animais se separem, de forma a evitar a luta, uma vez que não consegue decidir de que lado está afinal. No meio da confusão, Lee é atingido mortalmente pelo cunhado de Kayce e este mata o cunhado sem qualquer pudor; além de lhe ter morto o irmão, nunca gostou muito dele.

No funeral de Lee, a família Dutton mostra-se mais unida do que nunca, Kayce acompanha as cerimónias fúnebres de longe e logo volta para a reserva. Já em casa vemos um Kayce pesaroso, completamente em baixo, sem conseguir sequer falar com a esposa. Deixa-nos uma curiosidade, a marca de Yellowstone que é cravada na pele por um ferro em brasa, tal como se faz com os animais. Este detém uma no peito, como se fosse propriedade do rancho, tal como vemos anteriormente no episódio um trabalhador de John fazer a um meliante que passa a trabalhar para os Dutton.

As paisagens de Montana, que servem de pano de fundo à série, são detentoras de uma lindíssima fauna e flora, a fotografia da série é magnífica. Nunca fui grande fã de Costner, mas aqui dou o braço a torcer, interpreta um papel fantástico, um homem duro, mas com muito amor pela família. As críticas à serie não têm sido as melhores, comparando-a a telenovelas, no entanto eu considero-a boa e agradável. E a quem interesse este tipo de histórias, índios e cowboys dos tempos modernos, esta é certamente uma série a acompanhar.

Ana Galego Santos