Classificação

8.9
Interpretação
8.6
Argumento
8.5
Realização
8.3
Banda Sonora

Atenção: esta review contém SPOILERS!

Esta semana, The Originals apresenta-nos o quinto episódio da sua quarta temporada, I Hear You Knocking. Após terem sido marcados pelo Hollow, Klaus e Marcel experienciam os sintomas da malévola assombração que os coloca, novamente, um contra o outro. Ao mesmo tempo, Hayley e Elijah encontram-se com Mary, junto a quem Hayley descobre uma misteriosa ligação entre o Hollow e a sua antiga alcateia. Por fim, enquanto Freya arrisca a sua própria vida para curar Klaus, Keelin terá de decidir entre honrar o seu juramento de Hipócrates ao ajudar a bruxa ou fugir para sempre da família Mikaelson.

No início de I Hear You Knocking, Marcel suspeita que o Hollow se conseguiu ligar a ele e confia esta informação a Sofya, que afirma conhecer um bruxo que o pode ajudar. Apesar de relutante, Marcel é forçado a aceitar a sua ajuda, uma vez que Vincent se encontra incontactável. Enquanto espera pela chegada do bruxo, o autoproclamado Rei de Nova Orleães começa a ser atormentado por alucinações que se manifestam na forma de Elijah e Klaus. Por sua vez, Klaus é também assombrado por alucinações que, no seu caso, ganham vida enquanto Mikael Mikaelson (Sebastian Roché), seu pai; após alguma persuasão, este consegue convencer Klaus a confrontar Marcel, fazendo-o acreditar que, se não matar o vampiro, Hope ficará em perigo.

Entretanto, e com a ajuda de Keelin, Freya consegue criar um punhal capaz de matar Marcel, dando assim por terminada a missão da médica, que tem agora uma escolha a fazer: partir ou continuar a ajudar Freya. A bruxa fica claramente desiludida quando, inicialmente, Keelin resolve seguir o seu próprio caminho. No entanto, a lobisomem não tarda a regressar, sob o pretexto de se sentir na obrigação de auxiliar Freya. Dando seguimento aos episódios anteriores, pode-se observar que a relação entre estas duas personagens continua a fortalecer-se à medida que estas se aproximam, o que nos leva a perguntar se esta amizade improvável se tornará em algo mais, nos episódios futuros.

Ao mesmo tempo, no Bayou, Hayley e Elijah começam a explorar uma possível ligação entre a morte da família de Hayley e o Hollow, ao analisar um diário que havia sido deixado para trás pelo marido de Mary. O modo como os pensamentos do autor rapidamente se deterioram e o facto de o diário conter o icónico símbolo do Hollow levam Hayley a acreditar que a entidade está por trás da morte dos seus pais, tendo obrigado o marido de Mary a matá-los.

De volta ao principal conflito deste episódio, Sofya apresenta Marcel a Dominic (Darri Ingolfsson), o bruxo de quem havia falado anteriormente. Este afirma que o Hollow tem sede de poder e que é esta a razão pela qual se fixou em Marcel e Klaus. Para além de uma explicação, oferece, ainda, uma solução para o problema de Marcel, convencendo-o a regressar à casa abandonada de onde as crianças haviam desaparecido de modo a lá enterrar um conjunto de contas purificadas, com o objetivo de cortar o elo com o espírito. Apesar do plano parecer um tanto absurdo para a audiência, Marcel tenta seguir as ordens que lhe foram dadas, mas tem alguma dificuldade em fazê-lo, uma vez que Klaus aparece com a intenção de o matar. Ainda assim, após uma breve luta, e com o auxílio de Freya e Elijah, que entretanto chegam ao local, o elo entre Marcel, Klaus e o espírito é quebrado e Marcel é levado pelos Mikaelson.

No fim do episódio, descobrimos ainda que Sofya é mais do que apenas a informadora de Marcel. Numa discussão com Dominic, esta afirma que quer Klaus morto, deixando a audiência a pensar, novamente, no passado de Klaus e no que este poderá ter feito para despoletar tanto ódio. Ficamos ainda a saber que, aparentemente, Sofya está também do lado do Hollow, uma vez que este a recompensa ao criar uma planta cujo veneno pode matar um Original.

Enfim, muito para assimilar, como é já costume nesta série. Pessoalmente, acho que ainda tenho que ver o episódio uma outra vez para conseguir perceber realmente tudo o que aconteceu. E vocês, o que acharam de I Hear You Knocking?

Inês Salvado