Classificação

10
Interpetação
8.6
Argumento
8.5
Realização
9.5
Banda Sonora

Contém Spoilers!!

Patrick Melrose é uma minissérie baseada nos livros de Edward St. Aubyn. Patrick, maravilhosamente interpretado por Benedict Cumberbatch, é um homem com dinheiro e uma relação altamente perturbada com a sua família, algo que apenas começa a ser explorado neste episódio quando Patrick recebe a notícia que o seu pai faleceu. Patrick recebe a notícia num misto de sentimentos desde pura felicidade pelo homem que o atormentou já não estar vivo, até a alguma raiva interior por já não poder fazer-lhe frente, castigá-lo pelo que este o fez passar.

É um pouco desta relação perturbadora que Patrick tinha especialmente com o pai que é explorada ao longo do episódio, enquanto este viaja para ir ver o corpo do pai. Pelo que é percetível, o pai abusava dele quando era criança, destruindo-lhe assim a infância e levando-o a ter os problemas que tem hoje em dia com álcool e drogas. Algo que também não ajudava era o papel que a sua mãe tomava. Pelas pistas contextuais que temos, esta sabia que alguma coisa de mal se passava, possivelmente até saberia exatamente o quê, mas não fazia nada e preferia ignorar o assunto.

A série cativa pela história que está a contar, do vício de um homem que está condenado a atingir o fundo antes de poder melhorar, mas acima de tudo pelo formato que segue. Não consigo imaginar ator melhor que Benedict Cumberbatch para um papel destes, de alguém que despreza em parte a sociedade, numa série que depende imenso das capacidades do ator principal, uma vez que o episódio todo é a seguir a história de Patrick e muitos dos momentos e algumas das melhores cenas são feitos sozinhos. A cena que valeu o 10 que dei na interpretação foi a de Patrick a drogar-se no quarto de hotel e a falar com ele próprio como se fosse duas pessoas, quase um terapeuta a dizer ao pequeno Patrick o que devia dizer à mãe e ao pai e,  por sua vez, o próprio Patrick aterrorizado por esta ideia.

A própria batalha que Patrick trava durante o episódio entre resistir às drogas ou usá-las para anular os seus sentidos e a sua mente é bastante interessante. Vê-lo a interagir com as pessoas quando está sob a influência de narcóticos fortes proporciona alguns momentos engraçados sem tirar o sério de uma dependência. Ainda uma pequena nota sobre a banda sonora: é espetacular! E numa série que, como já foi dito, tem muitos momentos só com uma personagem, esta tem um grande impacto, mas cumpre bem o seu papel.

Não sei por onde a série vai seguir, mas vou acompanhar os quatro episódios que a complementam e recomendo vivamente que experimentem ver, é mais uma prova da grande capacidade de Benedict, com um bom enredo e produção à mistura. Espero ainda conseguirmos ver mais das restantes personagens que compõem a série, uma vez que neste episódio pouco vimos de cada uma!

O que acharam? Irão continuar a ver?

Raul Araújo