Classificação

6.5
Interpretação
5
Argumento
6
Realização
7
Banda Sonora

Contém Spoilers!!

Estamos na reta final da primeira temporada de Inhumans, num episódio em que umas relações começam, outras acabam, há reuniões já há muito esperadas e, como tem sido habitual na maioria dos episódios, a história desta semana divide os seus minutos de forma semelhante por todas as personagens principais; no entanto, a qualidade mantém-se. Num nível baixo, infelizmente!

Jen e Karnak finalmente consumaram a sua relação, deixando este último num estado de felicidade em que não se sente ele próprio. No entanto, este estado não dura muito tempo, sendo que, assim que saem da tenda, têm que enfrentar Ted, que o tenta matar. Karnak, recuperado, consegue utilizar novamente a sua habilidade, mas o ricochete da bala disparada acaba por atingir Jen. Com a distração criada, tentam aproveitar para fugir, sendo bem sucedidos temporariamente. Ted para de os perseguir para receber os seus parceiros, que o matam por não confiarem nele, e apesar disso ser bom para Karnak e Jen as hipóteses continuam a ser baixas, sendo eles muitos e Karnak apenas um. Inspirando-se um pouco no seu primo Gorgon e na maneira bruta como avança sempre para qualquer luta, acaba por conseguir fazer alguma mossa antes de ser capturado, numa que foi uma bonita luta, apesar de curta. Algo que o universo da Marvel consegue normalmente ter são boas cenas de luta, como por exemplo em Daredevil ou Iron Fist. No entanto, em Inhumans essa vertente não tem sido muito explorada.

Com Karnak capturado e a ser torturado, Gorgon entra em ação e consegue resgatá-los, mesmo a tempo de se reunirem com Black Bolt, Medusa, Louise e Locus, que estava a ser forçada a ajudar a localizar Karnak. Locus acaba por ser ferida por uma bala e morre quase instantaneamente, tendo apenas tempo para pedir a Bolt que se torne o Rei que eles merecem, e dizer-lhes que o seu transporte, Crystal, se encontra na ilha. O que me leva a crer que o próximo episódio será focado na última reunião que falta e que os dois seguintes serão o confronto entre Maximus e o seu irmão. Maximus, que se encontra com problemas ao ter-se tornado forçosamente o novo rei de Attilan, está a mostrar ao seu povo que Black Bolt não era assim tão mau rei e que liberdade não é algo que encontrarão com ele. Assim um grupo de rebeldes começa a formar planos para o derrubar, para criar um novo golpe de estado e recrutam Tibor, um membro próximo do governo de Maximus.

Na terra, Auran regressa à vida, algo com o qual já estamos familiarizados, e começa a organizar um plano para apanhar o irmão do seu rei. Com outro senão para Maximus, o plano não segue as instruções que ele tinha delineado. Para terminar, Crystal começa a formar um laço que parece ir culminar numa relação com Dave.

Maximus parece estar a perder o controlo sobre o reino que conquistou, em diversas frentes, enquanto se foca somente em apanhar o irmão. Por outro lado, Black Bolt, que nos parece ser, acima de tudo, alguém com boas intenções, começa a ser caracterizado como um mau rei e Medusa diz inclusive que está na altura de toda a gente o ver como ela o vê, o que nos levanta algumas perguntas, nomeadamente a razão de ele estar tão fechado e isolado do seu povo e o que aconteceu entre os dois para a levar a amar o filho dos responsáveis pela ruína dos seus pais.

Apesar de haver avanços na história não deixo de ter a impressão que cada episódio de Inhumans está cheio de tempo no ecrã que só lá está para que os episódios tenham 42 minutos, quase como um texto inteiro em que se aproveitam duas ou três frases. Isso pode ser o que explica os maus ratings; por exemplo, no IMDB, o episódio que atingiu melhor classificação foi este, a par do terceiro, só que a nota foi de 6.6, um rating consideravelmente baixo, especialmente tendo em conta que a série está cotada na casa dos 5. Apesar disso, as visualizações continuam a aparecer, deixando assim em aberto se haverá uma 2.ª temporada ou não, sendo uma batalha que Maximus e Black Bolt também irão travar, defendendo nos últimos episódios se se justifica um maior investimento na série ou se devem ficar por aqui. O que acharam?

Raul Araújo