Classificação

7
Interpretação
8
Argumento
7.8
Realização
8.5
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Neste episódio, Meredith enfrenta alguns dos seus fantasmas: o acidente de avião, Derek, Lexie… Como espectadores, também os enfrentamos; de certa forma, estivemos com ela em todos esses momentos difíceis. Eu sei que estive! E são episódios como este que me recordam a viagem que tem sido!

Passado a bordo de um avião, este “In the Air Tonight” é um dos melhores episódios da temporada, ainda por cima apostando numa fórmula que geralmente nem aprecio, ao focar-se apenas num par de personagens. Pois bem, Meredith vai num avião, a caminho de uma conferência, quando, ao trocar de lugar para que uma família se possa sentar em conjunto, se depara com Riggs. A conversa do costume, com ele a insistir que há algo entre os dois e Meredith a não querer envolver-se. Há várias razões para isso, não se trata apenas de Maggie, razões mais profundas colocam-se e até bem legítimas.

Ainda há tempo para uns momentos divertidos, com os dois a acabarem dentro do cubículo que é a casa de banho de um avião, e depois entre Meredith e um passageiro gay com quem estabelece conversa. De seguida, uma grave turbulência instala-se. A hospedeira magoa-se num pulso, um menino fica com um arranhão na cabeça, mas o novo ‘amigo’ de Meredith é projetado com força e precisa de ajuda cirúrgica. Cirurgiões temos, falta é o equipamento e há que improvisar! Os passageiros, incluindo um dentista pediátrico, e o staff do avião fazem o que podem para ajudar Meredith e Riggs a cuidarem daqueles que precisam de tratamento. [Fartei-me de me lembrar de um episódio de House que também foi passado a bordo de um avião. Fui a única?]

Reconheço que a parte de maior ação foi uma das mais interessantes do episódio, mas não foi a melhor. Isso ficou reservado para a partilha de experiências entre o potencial casal, com alusões ao acidente que vitimou Lexie e Mark e que fez com que Arizona perdesse a perna. Esta não foi a única experiência traumática na vida de Meredith Grey, longe disso! E foi importante Riggs ter a noção da dimensão de tragédias que já aconteceram à volta dela. Os flashbacks foram uma opção acertada para relembrar alguns desses momentos! Meredith tem dificuldade em seguir em frente depois de Derek. Não só porque o amava, mas porque tem medo do desastre seguinte na sua vida. Hesita em dar uma oportunidade a Nathan por causa desse receio e para não magoar a irmã. No entanto, Nathan tem razão quando diz que ela tem que pensar na própria felicidade. Só que talvez seja difícil seguir-se atrás daquilo que se quer quando isso se vai colocar entre nós e outras pessoas que não queremos magoar. É uma decisão difícil de tomar e que tem ganho uma dimensão bem mais humana com o passar dos episódios. Por agora, tudo o que Meredith se permite ter com Riggs é sexo, algo casual, sem grandes ligações. Talvez seja o máximo com que consegue lidar, porque outra coisa para além disso será mais real.

Houve algo de especial neste episódio e que acho que captou a essência do que é melhor nesta série. Houve drama, mas na dose certa, com equilíbrio. Tenho sido bastante crítica desta temporada, mas ainda há uma hipótese de expiação para a série se continuar a apostar em episódios como este.

Quanto a Meredith e Riggs, espero que tenham encontrado um hotel simpático!

Diana Sampaio

Se ainda não conhecem os nossos parceiros de Grey’s Anatomy (Portugal), espreitem aqui!