Classificação

9.7
Interpretação
9.5
Argumento
10
Realização
10
Banda Sonora

O quarto episódio da sétima temporada de Game of Thrones é, indiscutivelmente, dos melhores episódios da série e o mais visto na HBO até agora. Mesmo tendo sido lançado mais cedo. Incrível, não acham?

The Spoils of War foi realmente um excelente episódio. Deu-nos uma épica cena de batalha, que nos mostrou o poderio dos dothraki como um todo, viu Daenerys dar a Westeros uma amostra do que é que é capaz de fazer com os dragões e reuniu finalmente os irmãos Stark em Winterfell.

A temporada já vai a mais de meio, mas é difícil saber como vai ser o caminho daqui para a frente. Jon continua preso em Pedra do Dragão, mas é óbvio que não há-de lá ficar o resto da temporada. Também não o vejo a regressar a Winterfell. E os Caminhantes Brancos estão tão perto e ainda não estiveram em destaque esta temporada, que tem mostrado mais a guerra entre as duas rainhas do que o que realmente interessa.

Porto Real

E Cersei lá continua a bebericar vinho e saborear as suas vitórias no conforto da Fortaleza Vermelha. A rainha sempre gostou de mandar o mano fazer o trabalhinho sujo enquanto ela aproveitava o resto. A sério, odeio-a (mas adoro de paixão a Lena Headey!). Ainda por cima agora que ela está a ganhar e até está a tratar de contratar a Companhia Dourada, que é só a companhia de mercenários mais cara nas Cidades Livres. Pois, com o ouro dos Tyrell e o apoio do Banco de Ferro é fácil!

Veremos como continuam as relações entre Cersei e Tycho Nestoris e se Qyburn continua a fazer milagres pela rainha.

Winterfell

E pronto, a última mana Stark já está em Winterfell em segurança. E claro que, mais uma vez, não acreditaram que Arya era quem dizia que era. Credo, tantas alusões à primeira temporada (lembram-se quando ela tentou entrar na Fortaleza Vermelha e os guardas não deixaram? Já chega, não?) Foi tocante ver o reencontro entre as irmãs, mesmo que elas sempre tenham sido como gato e rato. Já com Bran foi mais do mesmo. Continua tão encantador como na semana passada!

A cena de luta entre a Brienne e a Arya foi altamente! Ambas são brilhantes lutadoras e viu-se que Brienne se reviu em Arya. Espero que tenham mais cenas juntas. A cara de Sansa é que não era nada feliz. Qual é o problema dela agora? Já tem Winterfell (temporariamente) como queria, o que se passa? Será possível que tenha inveja dos irmãos? Todos eles passaram por muito, mas a verdade é que agora Arya é uma verdadeira lutadora, Bran é o Corvo Com Três Olhos, Jon é o Rei no Norte… e ela? No fundo, ela é a Stark mais banal de todos. Ou aquele olhar é de saber que, se soubesse fazer o mesmo que a irmã, teria conseguido libertar-se de Ramsay mais rapidamente?

Bran: “O caos é uma escada”

Bran anda irritante, mas juro que as palavras que disse a Mindinho valeram quase por isso. Sempre tão seguro e com tudo sob o seu controlo, Mindinho viu a sua máscara descair um bocadinho. Bran pode não querer saber de nada exceto dos Caminhantes Brancos, mas sabe o que ele fez a Ned Stark e que não é de confiança. E Arya também não é muito fã do tipo. Será que ele sai de Winterfell (ou da vida) de uma vez por todas? Deus queira! Sempre atrás de Sansa, parece a sombra dela. Já morria, já!

Pedra do Dragão

Nossa, mesmo que uma pessoa não queira ver é impossível! Jon Snow e Daenerys Targaryen estão atraídos um pelo outro e até Ser Davos já reparou. Só mesmo Game of Thrones para fazer os fãs torcer por incesto. Se eles não fossem tia e sobrinho era a primeira a dizer: “Casem-se e tenham bebés!!”, mas sendo assim só consigo ficar enojada. Cersei e Jaime continuam a ocupar o primeiro lugar do casal mais repugnante de Westeros, mas Dany e Jon não ficam muito atrás. Não se esqueçam que Jon é filho de Lyanna Stark e Rhaegar TARGARYEN. Ele é filho do irmão de Dany. Continua a ser nojento e errado. Os Targaryen sempre se habituaram a casar entre si para preservar a pureza do sangue e, antes de ser vendida aos dothraki, Dany pensava que ia casar com o irmão Viserys.

Mas pronto, isto é Game of Thrones, uma pessoa fica sempre de pé atrás porque há sempre surpresa atrás de surpresa. O importante aqui é que a reserva de vidro de dragão existe mesmo, assim como pseudo-provas de como os Caminhantes Brancos existem mesmo. Continuo sem entender porque Dany insiste tanto em que Jon se ajoelhe perante ela. Não é só o Norte que ela vai salvar dos Caminhantes Brancos. É Westeros inteiro. Fogo, amiga, deixa-te de tretas e mete na cabeça que o que está a norte é mil vezes mais perigoso do que o que está a sul!!

Secretamente ainda pensei que Jon fosse partir o nariz a Theon. Não sei se se lembram, mas eles nunca se deram nada bem. Theon sempre o gozou por ser bastardo. Mas vá lá, ter salvo Sansa valeu-lhe o natiz intacto (e a vida). Nunca mais tivemos notícias de Yara e, até imagem contrária, ela continua viva. De boa saúde já é difícil, mas gostava que Theon tentasse salvá-la. Ele deve-lhe isso e muito mais.

Já me tinha passado pela cabeça que o regresso de Tyrion a Westeros não fosse fácil, porque traz de volta memórias antigas e leva-o de volta à família que lhe resta. As dúvidas de Daenerys são legítimas, mas é esperar para ver o que está reservado para Tyrion esta temporada. Ele não concorda com o ataque surpresa, mas parece que o conselho de Olenna ficou na cabeça de Dany.

Campina

Okay, okay. MEU DEUS, QUE ISTO FOI LINDO!! Nenhuma, nenhuma série consegue fazer uma cena de batalha como esta que mete a um canto muitos filmes. Extremamente bem executada e, sem qualquer dúvida, o ponto alto da temporada até agora.

Primeiro, comecemos por Bronn a ser o Bronn e a arrasar como de costume. Não temos muitos momentos de humor na série, há que aproveitar quando existem!

Jaime: “Rickon.”
Dickon: “Dickon”
Bronn: (ri-se)
Eu: (rio-me ainda mais)

Gostei do irmão de Sam. Vê-se que não é nada como o pai. Na verdade, nenhum dos filhos de Randyll Tarly herdou a sua implacabilidade e gosto pela violência. Jaime não demorou muito tempo a persuadir Randyll a juntar-se à Coroa, mesmo que implicasse lutar contra e destruir a família pela qual lutaram a vida toda, os Tyrell.

Daenerys precisava de uma vitória. Algo que a fizesse sentir que ainda tinha muito a dizer nesta guerra contra os Lannister. E com a vitória/derrota dos Imaculados no Rochedo de Casterly, estava na altura de usar os seus maiores trunfos, os dothraki e Drogon.

Não sei se se recordam, mas na primeira temporada, numa conversa moderadamente civilizada com Cersei, Robert Baratheon falou dos dothraki e da sua força no campo de batalha.

Robert: “Só um idiota defrontaria os dothraki num campo aberto.”

Robert pode ter sido um mau rei, mas sabia do que falava em termos de batalha. Os dothraki chacinaram completamente o exército de Jaime; nem que estivessem à espera deles tinham hipótese.

E, sim, outra coisa importante aqui é a união, um objetivo. Os Imaculados e os dothraki lutam por Daenerys porque a admiram e acreditam nela. Os de Cersei? Bom, os Tarly só se juntaram à festa e traíram os Tyrell por mais poder. É a grande diferença entre Cersei e Daenerys (e Jon). Quem está do lado de Cersei só está por ouro e poder. Quem está do lado de Daenerys e de Jon acredita neles e na sua causa. É por isso que gosto tanto de ambos.

O meu coração parou quando ouviu o rugir de Drogon. Até fiquei com pele de galinha. Que visão gloriosa, os dothraki e Drogon com Dany às costas. Desde que tinha visto que ia acontecer uma cena destas no trailer que andava desertinha.

Confesso que estava com um certo receio de não ver boas cenas de luta esta temporada. A tomada do Rochedo de Casterly e de Jardim de Cima foi uma desilusão, já para não falar da confusão da do ataque de Euron a Yara e a Theon. Mas estes quinze minutos compensaram e bem!!

Foi um cenário de terror ver os soldados Lannister a arder, a correr em desespero, Jaime e Bronn desesperados e de mãos atadas. Com um exército daqueles e um dragão, que poderiam eles fazer? A única coisa que podiam fazer: matar a fonte, quem movia aquele exército. Drogon e Daenerys.

Ver Bronn deixar para trás o saco de ouro oferecido por Jaime para tentar matar Drogon foi uma grande surpresa. Será que pensou que de nada lhe valia o ouro se estivesse morto? Sempre gostei imenso de Bronn, mas vê-lo ferir Drogon daquela maneira fez-me odiá-lo um bocadinho. O que eles não sabiam é que quando Drogon é ferido fica ainda mais perigoso. D&D devem ter algo engendrado para Bronn esta temporada para não o terem morto nesta batalha.

O coração de Tyrion está mais ou menos dividido. Ele ainda se preocupa muito com o irmão e isso viu-se durante toda a batalha. Veremos se a crença em Daenerys se sobrepõe ao sangue. Não nos podemos esquecer que Jaime ficou a odiar o irmão depois de ele ter morto Tywin. Será que teremos mais um reencontro esta temporada?

Mais uma vez, Jaime esteve disposto a sacrificar-se por um bem maior. Matou o Rei Louco para o bem do reino e ia matar Daenerys para poder acabar com a guerra, mesmo tendo um dragão de muitos metros de comprimento e largura. Quase que se deu mal, que Drogon nunca deixaria que alguém fizesse mal à sua mãe. No entanto, ou Bronn ou Dickon chegaram na hora H e empurraram-no para a água. Claro que Jaime está vivo, nunca morreria desta maneira. Agora é questão de saber como se vai safar.

No fim disto tudo, só tenho pena que o ouro tenha chegado a Porto Real.

Maria Sofia Santos