Continuamos a dar a conhecer curiosidades sobre as tuas séries favoritas e, desta vez, decidimos partilhar algumas sobre The Walking Dead.

1. A série é baseada na série de livros de banda desenhada com o mesmo nome, com 30 volumes já publicados. O primeiro volume, Days Gone Bye, foi lançado em 2003. No entanto, o universo literário de The Walking Dead não se limita à banda desenhada, tendo sido lançados oito livros centrados no Governador. Só os dois primeiros, A Ascensão do Governador e A Estrada de Woodbury, foram lançados em Portugal.

days gone bye banner

2. Originalmente, Norman Reedus fez audições para interpretar Merle Dixon, mas, apesar de ter sido rejeitado para o papel, os showrunners da série ficaram intrigados com ele e então criaram o papel de Daryl à sua medida.

3. Quem também fez audições para um papel diferente daquele que conquistaria foi Sonequa Martin-Green. Ela não convenceu para o papel de Michonne, mas os produtores gostaram tanto da sua audição que também criaram um papel especialmente para ela, o de Sasha Williams, que, tal como Daryl, também não existe na BD.

4. Inicialmente, Laurie Holden tentou a sua sorte para o papel de Lori Grimes, mas foi-lhe antes oferecido o papel de Andrea Harrison, com o qual acabou por ficar.

5. Não estava previsto que Dale Horvath morresse tão cedo, mas o ator que o interpretava, Jeffrey DeMunn, pediu para sair da série depois de Frank Darabont, seu amigo próximo, se ter despedido do seu cargo de showrunner. Mais tarde, DeMunn ter-se-á arrependido do seu pedido, mas na altura a morte de Dale já tinha sido escrita e já havia orçamento para tal, portanto não houve forma de voltar atrás.

6. John Hawkes (Deadwood) recusou o papel de Governador.

7. Ross Marquand fez audições para o papel de Gareth, que acabaria por ser interpretado por Andrew J. West, mas optou por decidir dar dar vida a Aaron.

8. Na 3.ª temporada, a equipa de maquilhagem passou a usar tons mais escuros para caracterizar os figurantes que faziam de walkers para mostrar o aumentar da deterioração dos ‘cadáveres’.

9. O nome Edwin Jenner, o médico no Centro de Controlo de Doenças e Prevenção da 1.ª temporada, é uma referência a Edward Jenner, o médico britânico que desenvolveu a vacina contra a varíola.

10. A série, para além do spin-off Fear the Walking Dead, que todos conhecemos, expandiu o seu universo através de quatro web-séries, todas lançadas no site da AMC: Torn Apart (2011), Cold Storage (2012), The Oath (2013) e Red Machete (2017). A primeira conta a história original de Hannah, conhecida como ‘Bicycle Girl’, antes de se ter tornado o walker que Rick matou no episódio piloto. Cold Storage segue um jovem, Chase, que procura abrigo nuns armazéns que são comandados pelo cruel B.J., antigo empregado de lá. The Oath dá-nos a conhecer a origem de “Don’t Open, Dead Inside”, palavras que estavam escritas nas portas da cafetaria do hospital onde Rick acordou, e tem como tema principal a perseverança numa época de morte inevitável. Por último, Red Machete, tal como o nome indica, está ligada à origem do machete vermelho de Rick. Adicionalmente, também Fear the Walking Dead já teve direito a duas web-séries, Flight 462 e Passage.

11. Em 2011, a AMC lançou também uma versão animada do início da história contada na banda desenhada e com voz de Phil LaMarr, um nome de relevo no mundo da animação. Este foi ainda o ano em que surgiu Talking Dead, um programa que é emitido depois da série e que discute os acontecimentos dos episódios, com a presença de fãs, elenco e produtores de TWD.

12. No entanto, não é só em formato audiovisual que The Walking Dead se expandiu. Há jogos de tabuleiro inspirados na série, nomeadamente uma versão do Monopólio e do jogo Risco, baralhos de cartas e, claro, vários vídeojogos.

636610501462124287-indvisible1

13. Para terminar, The Walking Dead foi ainda alvo de paródia no filme The Walking Deceased (2015), que fez também alusão a outras histórias com zombies, como Warm Bodies e Zombieland.