10718264_974845465874807_1606280059_o

Já aqui apresentámos os melhores casais das séries, os casais mais sexys das séries, os piores e agora proponho-me a apresentar dez que por algum motivo me aborrecem. Ao longo da lista, que segue por ordem, apresentarei também os motivos para não ser grande fã desses casais. Não tenciono provar que são maus casais (muitos deles nem o são mesmo), só quero dizer que são uns chatos. Mais uma vez sei que algumas das escolhas serão polémicas, mas aqui vai:

.

1. Carrie Bradshaw e Mr. Big (Sex and the City): Eles não têm o primeiro lugar da lista por eu embirrar com a Carrie, que até embirro. Dou-lhes sim este lugar pouco honroso porque a Carrie só via o Big à frente e teve milhentos namorados até realmente ficar com ele. Não há como negar que o Big só via a Carrie à frente também, mas ele era menos exuberante a demonstrá-lo e certamente menos dramático. Não gosto de casais que andam sempre no casa/descasa até finalmente se fartarem e sucumbirem aos braços um do outro. É do género, despachem lá isso de uma vez!

Film title: Sex and the City: The Movie

 

2. Ted Mosby e Robin Scherbatsky (How I Met Your Mother): Não sei se todos os fãs da série, num momento ou noutro torceram para que as coisas entre estes dois dessem certo. Eu sei que torci, mas depois deixei-me disso. Ao fim de muito tempo deixei, mas mesmo assim fi-lo e mesmo depois do final que a série teve, continuo a achar que eles não deviam ter ficado juntos. O Ted é basicamente o tipo que, cinco minutos depois de conhecer uma rapariga, lhe diz que a ama. A Robin é bem mais desprendida, mas não é por isso que eles não mereciam ficar juntos. Digo isto sem qualquer maldade, mas durante imenso tempo, o Ted foi um totó sempre atrás da Robin, que ou estava ali para a amar ou simplesmente estava ali, para o que quer que fosse, sempre! E a Robin teve milhares de oportunidades para perceber isso, para se deixar de palermices, para parar de sair com outros homens. Não o fez e casou com o Barney, mesmo quando o Ted a amava. Ele abdicou dela, deixou-a ir para que ela fosse feliz. O casamento com o Barney não resultou e ao fim e ao cabo o Ted e a Robin ficaram juntos. Ela teve mil oportunidades, precisou de uma milésima primeira? Parece que sim. Se mil são muitas, mais uma é demais!

How-I-Met-Your-Mother-ted-robin

 

3. Dayanara Diaz e John Bennett (Orange Is the New Black): Ela é uma reclusa, ele é guarda prisional no estabelecimento onde ela está a cumprir pena. Poderiam ser protagonistas de uma história cool de amor proibido? Podiam, mas são só chatos. Daya é uma personagem chata, Bennett é o pior tipo possível de chato, o que tem a mania que é bonzinho, mas afinal faz muita asneira. Volta e meia ela zanga-se com ele, as reclusas amigas de Daya aproveitam-se do segredo para conseguirem favores… Se alguém souber que eles tiveram sexo, Bennett irá preso. Nenhum dos dois quer isso, mas também querem ter uma relação escondida toda a vida? Bem sei que ela não estará presa para a eternidade, mas não é a excitação da proibição que os levou àquilo? Quando ela for livre quererão continuar a ter alguma coisa a ver um com o outro? Está visto que isto não tem muitas pernas para andar. E a sério, eles são mesmo chatos.

daya-bennett-ointb-w724

4. Violet Turner e Pete Wilder (Private Practice): Shonda Rhimes já criou alguns casais excelentes, outros maus e outros simplesmente… sem sal. No início da série, o Pete até era um personagem porreiro, fácil de gostar. Depois do enfarte ou ataque cardíaco – já não me lembro exactamente o que foi – tornou-se um tipo chato, queixoso, insuportável para a mulher… A Violet sempre foi um bocado neurótica, melhor a dar conselhos do que a aplicá-los na sua própria vida e chata também, mas ao menos não era uma personagem passiva, ao contrário do que Pete se tornou. Depois de tanto que viveram, seria de esperar que fizessem melhor, mas não. O Pete morreu e desiludiu a Violet de tal forma que ela viveu algum alívio ao saber que ele tinha morrido e não fugido da família como ela pensara. Too messed up!

 

violet-pete

 

.

5. Annie Wilson e Liam Court (90210): Se não tenho paciência para casais que não sabem o que querem, ainda pior quando esses casais são adolescentes. Não há nada numa série que me dê mais vontade de cortar os pulsos do que um casalinho de adolescentes que nunca mais se resolvem de uma vez. Se querem ficar juntos, que fiquem! Ninguém os impede, a não ser talvez os próprios, tantas vezes! Estes eram os típicos, mas não vou aqui muito além porque vi apenas duas temporadas da série e chegou-me.

Ggjg

 

.

6. Jackson Avery e April Kepner (Grey’s Anatomy): A sério que eu às vezes até torço para que um casal dê certo, mas depois as coisas avançam, eu acho que eles perderam o timing ou que fizeram muita borrada pelo meio e deixo de torcer por eles. Durante muito tempo achei que ficavam óptimos juntos e quando tiveram sexo na véspera dos exames, eu até achei aquilo sexy como tudo. A altura foi um bocado inconveniente e custou a April uma reprovação (pelo menos ela deita as culpas ao sexo e ela é que sabe!), mas foi giro. Depois toda aquela história de serem amigos e não quererem estragar as coisas… E depois aquela história ainda pior, de April a pensar que estava a ‘trair’ Jesus e os seus próprios princípios por fazer sexo sem ser casada… Fazia e arrependia-se, fazia e arrependia-se.

Se ficasse por aqui já tinha provado o quão chatos eles são, mas ainda há mais. Cada um deles começa a sair com outras pessoas, April conhece uma espécie de versão masculina dela – um paramédico jeitoso e virgem – e as coisas tornam-se tão sérias que ele a pede em casamento. E ela aceita. E vão até ao altar. Ah, esqueci-me de dizer que no meio disto tudo ela continua a amar o Jackson e o Jackson a continua a amar a ela? Pois, isso mesmo. E pronto, a April está no altar e, cliché dos clichés, o Jackson decide ser um homenzinho e declarar o seu amor em plena cerimónia, antes do ‘sim’. Há alguma coisa mais foleira do que isso? I don’t think so.

284995_347672908651733_185651284_n

.

7. Glenn Rhee e Maggie Greene (The Walking Dead): Sim, eles são os love birds da série, mas eu não tenho paciência. São tão chatos e tão melosos e num cenário apocalíptico… Eu num cenário apocalíptico gosto de tiros, carros a mil à hora e gente a morrer e a matar. O romance pode ficar para as minhas séries lamechas, das quais gosto muito. Nesta temporada que terminou até fiquei do género: “mas nenhum deles vai morrer?”. São tão chatos! Mais tiros e menos fofura, por favor! Não tenho nada contra eles, só acho que têm uma relação demasiado amorosa num cenário desadequado.

walking-dead-stars-on-glenn-maggie-s-adventures-in-woodbury

 

.

8. Brandon Foster e Callie Jacob (The Fosters): Mais um casalinho chato de adolescentes. Ele é o menino certinho, ela é a miúda que cometeu alguns erros e esteve na juvie, até uma das mães de Brandon a recolher e fazer dela parte da família. Ele tinha namorada, mas rapidamente se apaixonou por Callie e Callie por ele. O que interferia seriamente com os planos da família Adams-Foster adoptar a jovem. Depois de lutar contra os seus sentimentos, a Callie percebeu que queria mais uma família do que um namorado e decidiu acabar tudo com o Brandon. Pelo meio andou com o Wyatt, um namorado fantástico que eventualmente ficará destroçado quando perceber que o coração da Callie pertence ao Brandon. E também não será muito giro para a família quando descobrirem os sentimentos que os dois ainda sentem. É claro que isto não é um caso de incesto, eles não são irmãos e não foram criados juntos, mas é estranho na mesma. Não tem como resultar, mas tenho a certeza de que eles insistirão na asneira por muito tempo.

the-fosters-101-2

 

.

9. Lucas Scott e Brooke Davis (One Tree Hill): Eu juro que não costumo ser ingénua nestas coisas, mas o Lucas convenceu-se de tal maneira de que era a Brooke quem queria e não a Peyton, que eu própria cheguei a ficar baralhada. Que tolo da minha parte! Eles até eram fofos juntos, mas a Brooke amava-o e ele amava… a Peyton. A Brooke foi traída por duas vezes pelo namorado e pela melhor amiga e no final ficaram todos amigos. Porque a Brooke é boa demais e o Lucas é daqueles palermas que não consegue perceber o que quer.

Season_3_Brooke_and_Lucas

.

10. Maca Fernández Wilson e Esther García Ruiz (Hospital Central): Eu costumo ser fã de casais de lésbicas, mas nem de todas… Também não costumo ser fã de traições (e não sou), mas Maca e Vero (a amante) eram um parzinho bem mais engraçado. Maca e Esther andavam sempre chateadas, mas nas séries como só o amor importa, no fim lá ficaram juntas. Cute, but boring. Super boring!

hospital_central_liste_episodes1

 

Quanto a vocês, têm algum casal que vos chateia como tudo?

Diana Sampaio.