Bem-vindos a mais uma rubrica Atores de Primeira à Segunda-feira! Hoje temos em destaque Bill Compton… perdão, Stephen Moyer! Nascido em Inglaterra a 11 de outubro de 1969, o ator completou já 48 outonos!

Com um percurso invejável na tv e no cinema, começou a sua carreira em 1993 na série Conjugal Rites, uma comédia britânica adaptada do teatro, que acompanha um casal e a sua luta para manter a chama acesa após vinte anos de casamento. Apesar da falta de experiência, conquistou logo um papel principal com o seu Philip Masefield, filho do casal já mencionado. Até 1997, enriqueceu o seu currículo com passagem em alguns episódios de séries britânicas, mas é em The Grand que aufere mais um papel principal. Neste drama, Moyer é Stephen, um jovem que regressa da Segunda Guerra Mundial. Livra-se da guerra, mas esse passado teima em atormentá-lo.

1998 é um dos anos mais importantes para Moyer, já que se estreia no cinema e como protagonista! Em Prince Valiant ele é o próprio Príncipe Valiant e contracena com Katherine Heigl, numa história baseada na mitologia do Rei Artur e da Excalibur.

prince valiant

Entre 1998 e 2004, na tv, entra em alguns episódios de séries e faz vários telefilmes. De todos eles, o mais conhecido é Princess of Thieves, inspirado em Robin Hood, onde contracena com Keira Knightley. No filme, Gwyn (Keira), a filha de Robin Hood, inicia uma demanda para proteger o príncipe Philip (Moyer), o filho ilegítimo do Rei Ricardo, Coração de Leão. Em 2004, protagoniza a série NY-LON, onde o seu Michael Antonioni vive um amor a longa distância com Edie Miller (Rashida Jones).

princess of thieves

Princess of Thieves

No mesmo período, teve também papéis nos filmes Comic Act (1998), Quills (2000) e Trinity (2001). Volta a ser protagonista em 2004, no filme Deadlines, uma mega-produção internacional francesa, britânica e tunisina. No filme ele é Alex Randal, um jornalista que decide investigar os ataques de Beirute em 1983.

Em 2007 participa no filme 88 Minutes, ao lado de Al Pacino; está no elenco principal da série Lilies, inspirada em factos reais da Primeira Guerra Mundial, passa pela minissérie The Starter Wife e ainda faz o telefilme Empathy.

88 minutes

88 Minutes

Apesar da carreira longa acima descrita, 2008 é o seu ano de ouro. Apesar do filme australiano Restraint, onde é coprotagonista, não ser um sucesso na Europa ou na América, o papel seguinte vai valer-lhe as luzes da ribalta. Inspirada na saga literária de Charlaine Harris, o canal HBO cria True Blood e dá a Moyer o papel de protagonista. O seu vampiro Bill contracena com Anna Paquin, a sua esposa desde 2010. Dado o carisma e a longevidade da série (sete temporadas), este é o papel que mais marcou a carreira de Moyer. Ainda hoje ele é recordado pelo modo como pronunciava “Sookie” ou “Jessica”.

Contudo, a série não foi famosa apenas pela forma peculiar com que tratou o mundo sobrenatural. Entre o enredo de vampiros, bruxas, deuses e demónios, True Blood deu-nos grandes lições sobre problemas do mundo que nos rodeia, tais como o racismo, os variados vícios, a inclusão social e a homofobia. É graças à série que Moyer é premiado como Melhor Ator pelos Scream Awards e Saturn Awards, acumulando ainda perto de uma dezena de nomeações.

true blood

Desde True Blood, Moyer passou a ser um ator mais apetecível. Desde 2014, o ator voltou a conquistar mais três papéis em elencos principais para o seu currículo: The Bastard Executioner (2015), Shots Fired (2017) e The Gifted (2017). Em The Gifted, Moyer consegue um papel muito cobiçado, entrando assim para o universo Marvel.

the gifted

The Gifted

Já no cinema, conseguiu ainda que o seu nome aparecesse em dez títulos desde 2010. É verdade que nenhum deles está no top 10 dos mais rentáveis do ano, mas fazem de Moyer um dos atores mais presentes tanto no cinema como na tv. Destes dez, os mais conhecidos são Priest (2011), The Double (2011), The Barrens (2012), Concussion (2015) e Detour (2016).

Hoje ficamos por aqui. Esperamos por vós para a semana!