1. Olá, boa noite e bem-vindos a mais uma edição da nossa rubrica “Atores de Primeira à Segunda-Feira”. A nossa escolha de hoje é Jennifer Lopez, dançarina, cantora, compositora, atriz, produtora e ícone da comunidade latina. Jennifer Lynn Lopez nasceu a 24 de julho de 1969 no Bronx, em Nova Iorque. As origens de Jennifer remontam a Porto Rico, onde os seus pais, David Lopez e Guadalupe Rodriguez, nasceram. Ainda durante a infância, tanto David como Guadalupe foram levados para os Estados Unidos, onde viriam a conhecer-se anos depois. Jennifer tem duas irmãs, uma mais velha e outra mais nova.

2. A carreira de Jennifer arrancou como dançarina dos New Kids on the Block em 1991, tendo atuado com eles na 18.ª edição dos American Music Awards. Pouco depois juntou-se ao programa de sketchs In Living Color (na foto), onde também foi dançarina, e a sua carreira neste mundo continuou enquanto bailarina de Janet Jackson. Depois disso, Jennifer decidiu tentar a sua sorte na representação.

jennifer-lopez_in-living-color

3. A estreia como atriz não tardou, aconteceu em 1993 no filme Nurses on the Line: The Crash of Flight 7, também conhecido por Lost in the Wild, que não passou pelos cinemas, tendo sido apenas lançado em cassete de vídeo. Seguiu-se um contrato com a CBS, com Jennifer a integrar o elenco da série Second Chances, que viria a resultar num spin-off, Hotel Malibu, no qual a atriz também viria a entrar. No entanto, nenhuma das séries durou muito e, na mesma altura, Jennifer foi convidada especial em quatro episódios de South Central, da FOX.

4. O primeiro papel no cinema surgiu em 1995 no drama My Family (Viver em Los Angeles). No centro da trama estão três gerações de uma família mexicana que emigrou para os Estados Unidos e se instalou na Califórnia. A história é narrada pelo filho mais velho e começa por contar como os seus pais, José e María (Lopez) se conheceram e apaixonaram. O papel acabou por não ser creditado, mas a atriz recebeu uma nomeação para Melhor Atriz Secundária nos Independent Spirit Awards. No mesmo ano, marcou também presença em Money Train, com Wesley Snipes e Woody Harrelson, seguiu-se a comédia Jack e o thriller Blood and Wine. Um dos papéis mais importantes da sua carreira surgiria em 1997 com Selena, onde deu vida à protagonista. Selena conta a vida da cantora Selena Quintanilla, que se tornou famosa nas comunidades latinas dos Estados Unidos e que morreu às mãos de uma fã quando tinha apenas 23 anos. Este papel valeu a Jennifer uma nomeação para os Golden Globe como Melhor Atriz em Comédia ou Musical e Selena fica também para a história por ter sido a primeira vez que uma atriz latina auferiu mais de um milhão de dólares num filme.

Jennifer-Lopez-Selena

5. A partir daí, a carreira de Jennifer no mundo da representação não parou e foram várias as participações em filmes, vários deles bem conhecidos do público. Anaconda, U Turn (Sem Retorno), Out of Sight (Romance Perigoso) e o sucesso de animação Antz (Formiga Z), onde deu voz a Azteca, foram os seus últimos trabalhos como atriz na década de 90.

6. O ano de 1999 viria a tornar-se também muito marcante para a carreira da artista, que se estreou como cantora pop com o single If You Had My Love, do álbum On the 6. Seguiram-se vários álbuns de estúdio ao longo dos anos – incluindo um inteiramente em espanhol (Como Ama una Mujer) e um novo a ser lançado em setembro de 2018 (Por Primera Vez) – e dois de compilações. As suas canções e os seus álbuns nem sempre se caracterizaram pelo mesmo estilo musical, sendo que alguns apresentam uma sonoridade mais latina, outros mais pop, dance ou R&B.

Onthe6

7. O regresso de Lopez ao cinema aconteceria logo em 2000, com o thriller The Cell. Seguiu-se a comédia romântica The Wedding Planner, os dramas Angel Eyes e Enough e novamente um filme mais romântico, Maid in Manhattan. Algo recorrente na sua carreira de atriz são papéis de personagens que, como Jennifer, também são latinas.

8. Nos dois filmes seguintes da sua carreira, Gigli (Duro Amor) e Jersey Girl (Era Uma Vez… Um Pai), contracenou com o seu namorado da altura, Ben Affleck; em Shall We Dance ensinou o personagem de Richard Gere a dançar, em Monster-in-Law (Uma Sogra de Fugir) teve de suportar uma futura sogra insuportável interpretada por Jane Fonda e em An Unfinished Life foge de um namorado abusivo interpretado por Damian Lewis.

9. Em 2006, Jennifer protagoniza Bordertown (Cidade Sob Ameaça), filme inspirado em acontecimentos verídicos e nomeado para um Urso de Ouro no Festival Internacional de Cinema de Berlim. No centro da história está uma jornalista americana que decide investigar as centenas de mortes de mulheres ocorridas em Ciudad Juárez, uma cidade mexicana que faz fronteira com os Estados Unidos. No mesmo ano, junta-se ao marido da altura, Marc Anthony, para o filme El Cantante, que dá a conhecer a vida de Héctor Lavoe, um porto-riquenho que iniciou o movimento da música salsa e o introduziu nos Estados Unidos.

10. Lopez regressa à televisão para uma participação num episódio da 5.ª temporada de How I Met Your Mother. Ainda em 2010, protagoniza a comédia romântica The Back-Up Plan (Plano B…ebé), ao lado de Alex O’Loughlin, e mantém-se no mesmo género de filmes com What to Expect When you’re Expecting, dois anos mais tarde.

How-I-Met-Your-Mother-Jennifer-Lopezest-Stars

11. A atriz volta a emprestar a voz a uma personagem animada em Ice Age: Continental Drift (e no jogo de vídeo correspondente), papel ao qual regressaria em 2016, com Ice Age: Collision Course (A Idade do Gelo: O Big Bang). No entanto, o seu percurso pelo cinema de animação não se fica por aqui e Jennifer participa ainda em Home.

12. Em 2013, um novo desafio na vida da artista passa por um trabalho que não a coloca à frente das câmaras. Jennifer é produtora executiva da série The Fosters (à qual está ligada através da sua produtora, a Nuyorican Productions), centrada numa família constituída por duas mães e os seus filhos biológicos e adotados. A diversidade apresentada na história pretende mostrar a realidade dos nossos dias, mas parece ter incomodado alguns conservadores, que pediram um boicote à série.

13. Nos anos seguintes, Jennifer marcou presença em mais alguns projetos: o filme de ação Parker; The Boy Next Door (Um Vizinho Insuspeito), onde volta a ver-se no papel de uma mulher envolvida com um homem abusivo; e Lila & Eve, no qual partilha o protagonismo com Viola Davis.

14. O ano de 2016 trouxe a atriz de volta à televisão, em Shades of Blue, drama policial da NBC do qual é protagonista, mas também produtora executiva. Aí, dá vida à Detetive Harlee Santos, da Polícia de Nova Iorque. Ela é mãe solteira e, juntamente com a sua equipa, trabalha nos limites da lei para proteger a esquadra em que trabalha e aqueles que lhe são mais próximos; no entanto, acaba por se ver obrigada a trabalhar com o FBI. A série conta já com duas temporadas emitidas e a nova, com data de estreia marcada para 17 de junho, vai ser a última.

15. Não podíamos deixar ainda de falar na participação de Lopez no revival de Will & Grace. Depois de ter entrado em três episódios da série em 2004, voltou a marcar presença na comédia este ano.

Will & Grace - jennifer lopez

16. No futuro, vamos poder ver Jennifer no musical Bye Bye Birdie Live, que será transmitido na NBC, mas tem visto a sua data de estreia ser adiada por várias vezes, e na comédia romântica Second Act, que contará também com Milo Ventimiglia.

17. Antes de terminar a rubrica, vale a pena mencionar o envolvimento de Lopez em mais uns quantos projectos, nomeadamente no mundo da perfumaria, tendo lançado vários produtos, como fragrâncias e gel de duche para mulheres, mas também creme de barbear. Contudo, Jennifer não tem apenas a faceta de atriz, cantora, dançarina e empresária, está também ligada a várias causas, tendo inclusive sido honrada com um prémio atribuído pela Amnistia Internacional. Conhecida por ser uma apoiante dos direitos LGBT, por ter angariado dinheiro para a investigação do HIV/SIDA e apoiar causas ligadas aos direitos das mulheres, Lopez foi ainda um dos rostos a destacar-se na ajuda humanitária a Porto Rico. Também não se manteve desligada da política e apoiou as candidaturas de Barack Obama e Hillary Clinton em 2012 e 2016, respetivamente, portanto podemos concluir que é uma artista que se mantém atenta ao que acontece no mundo. Não nos querendo alongar mais, terminamos a nossa rubrica de hoje, com a promessa de mais uma edição na próxima semana.