Estamos de volta para mais uma rubrica de Atores de Primeira à Segunda-Feira. Esta semana debruçámo-nos sobre a vida e carreira de J.K. Simmons, conhecido por todos como J. Jonah Jameson da saga Spider-Man, mas que tem uma longa carreira, recheada de muitos outros projetos.

Jonathan Kimble Simmons nasceu a 9 de janeiro de 1955 em Detroit, EUA. Filho de Patricia Kimble e Donald William Simmons, o ator americano cresceu no seio de uma família com mais dois irmãos, David e Elizabeth. Desde cedo que Simmons se interessou por música e o seu plano inicial era enveredar por essa área, tendo estudado na Universidade de Montana para ser compositor.

Com o avançar dos anos, foi juntando o seu interesse pela música à representação, tendo durante algum tempo participado em diversos projetos na Broadway.

Em 1994, já com 39 anos, o ator americano ingressou no mundo das séries televisivas, dando início a um longo percurso no mundo Law & Order, onde interpretou durante muitos anos o papel do Dr. Emil Skoda, um psiquiatra que trabalhava com o Departamento de Polícia de Nova Iorque.

Apesar desta participação ter sido iniciada na versão original de Law & Order, onde Simmons teve participações até 2010, ano em que esta versão se deu por terminada, o ator participou também em vários episódios de Law & Order: Special Victims Unit e Law & Order: Criminal Intent, entre 2000 e 2002, sendo uma das poucas personagens que participou em três diferentes modelos do franchise.

Durante os seus primeiros anos em Law & Order, Simmons foi participando noutros projetos de menor dimensão, como foram os casos de The Adventures of Pete & Pete, New York News, Homicide: Life on the Street, Swift Justice e Spin City.

Neste final da década de 90, Simmons iniciou um projeto em que se mantém até aos dias de hoje, participando nos anúncios da marca de doces M&M’s, dando voz ao amarelo na versão americana dos mesmos. Este seria também o início de uma tipologia de trabalho em que o ator se viria a destacar: dar vozes a personagens animadas.

Entre 1997 e 2003, J.K. Simmons desempenhou um dos principais papéis de Oz, da HBO, onde interpretou Vernon Schillinger, o líder da irmandade ariana na série que aborda o quotidiano da prisão de segurança máxima de Oswald.

Em 2002, estreava nas salas de cinema o início de uma saga de filmes que seria, ao longo dos anos, um sucesso de bilheteira: Spider-Man. J.K. Simmons tem sido, ao longo de toda esta saga, John Jonah Jameson, o dono do jornal para o qual trabalhava Peter Parker, que comprava fotografias do Homem-Aranha em ação, apesar de não gostar do mesmo. Esta tornou-se uma personagem mediática e que abriu muitas portas ao ator, tanto em recriações de John Jonah Jameson noutros formatos como noutros papéis completamente distintos.

Depois de algumas participações esporádicas em séries como John Doe, Everwood, ER, The D.A. e Without a Trace e de novo sucesso em Spider-Man 2, Simmons participou em Justice League Unlimited, onde interpretou o papel do General Wade Eiling.

Em 2005, J.K. Simmons entrou num projeto que se desenvolveria durante sete anos, o drama policial The Closer, onde representaria o papel de Will Pope durante mais de 100 episódios, divididos em 7 temporadas, que terminaram em 2012.

Neste intervalo de tempo, Simmons teve participações esporádicas em diversas séries como Arrested Development, Jack & Bobby, Numb3rs, The West Wing e Batman: The Brave and the Bold. Voltou a participar num filme da saga Homem Aranha, Spider-Man 3 e, acima de tudo, focou-se muito na interpretação de vozes para personagens animadas. Deu a voz nos mais variados programas e vídeo-jogos, como foram os casos de Kim Possible, American Experience, Command & Conquer: Red Alert 3 e Ben 10: Alien Force, existindo sempre uma forte ligação com a sua personagem de John Jonah Jameson, que acabou por levá-lo a fazer vozes para essa personagem na série de animação The Simpsons e no vídeo-jogo Spider Man.

Entre 2010 e 2013, o ator participou em mais de 30 episódios de Generator Rex; foi uma personagem importante da série Family Tools e o narrador do Reality Show Desert Car Kings. Tudo isto antes de um dos momentos altos da sua carreira.

Em 2014, Simmons brilhou no filme Whiplash, sendo ele o exigente professor do conservatório que leva Andrew Neiman ao extremo no seu crescimento enquanto baterista de jazz. O brilhante papel de J.K. Simmons levou-o mesmo a ser o vencedor do Óscar de Melhor Ator Secundário no ano de 2015, o maior prémio individual que o ator conquistou até hoje.

Ainda nesse ano, protagonizou a série Growing Up Fisher antes de, em 2016, voltar ao cinema e a um dos grandes nomeados para os Óscares, La La Land. Apesar do grande sucesso do musical, que igualou o recorde de Titanic no maior número de categorias nomeadas para Óscar, 14, o papel de J.K. Simmons não teve o mesmo impacto que aquele interpretado dois anos antes em Whiplash.

Mais recentemente, já em 2017, depois de uma breve participação em No Activity, o ator entrou naquele que é o projeto no qual se encontra de momento, a série Counterpart. Simmons apresenta-se como Howard Silk, a personagem principal da série de espionagem da Starz.

Apesar da forte ocupação com filmes e séries nestes últimos anos, o ator não descurou a vertente de interpretação de vozes de personagens de animação, tendo vindo a aumentar de forma estupenda a lista de projetos do género em que já participou. Phineas and Ferb, The Legend of Korra, Avengers Assemble, Hulk and the Agents of S.M.A.S.H., Major Lazer, Ultimate Spider-Man, Lego Dimensions – Video Game, Gravity Falls, Archer e BoJack Horseman foram os nomes que se juntaram nestes últimos anos aos que já tinham sido referidos anteriormente.

Terminamos assim mais uma rubrica de Atores de Primeira à Segunda-Feira. Voltamos na próxima semana com um novo convidado!