Estamos de volta para mais uma rubrica de Atores de Primeira à Segunda-Feira e esta semana exploramos um pouco mais da vida e carreira de Constance Womack, mais conhecida no mundo da representação por Connie Britton.

Constance Womack, filha de Linda e Allen Womack, nasceu em Boston a 6 de Março de 1967 (50 anos). A atriz tem uma irmã gémea e ambas se mudaram, com os seus pais, para Virgínia, quando tinham 7 anos. Constance frequentou um curso de Estudos Asiáticos na Dartmouth College, o que a levou a mudar-se, durante algum tempo, para Pequim (China).

Em 1989, depois de se formar, Constance mudou-se para Nova Iorque, onde passou dois anos na Neighborhood Playhouse e atuou num teatro regional e em produções da Broadway.

Em 1991 Constance casou-se com John Britton, utilizando a partir desse momento o seu nome de casada como nome artístico: Connie Britton. Apesar de o casal se ter divorciado em 1995, a atriz manteve desde essa data o seu nome de casada.

Foi precisamente em 1995 que Connie deu início à sua carreira profissional na representação, participando no filme The Brothers McMullen, onde assumiu o papel de Molly McMullen, uma das principais personagens do filme.

Depois do sucesso neste filme, a atriz acabou por se mudar para Los Angels, onde reside desde então.

A atriz começou por ter participações esporádicas em algumas séries, como Ellen ou Cupid, mas logo em 1996 assumiu o papel de Nikki Faber na série Spin City. Durante mais de 4 anos, a atriz acabou por participar em 100 episódios desta série, sendo uma das principais personagens da mesma, tendo encerrado a sua participação no ano 2000.

Após breves participações em The Wonderful World of Disney, The Fugitive e The West Wing, Connie foi uma das principais personagens de The Fighting Fitzgeralds, interpretando o papel de Sophie em todos os 10 episódios com que a série contou.

Em 2006, a atriz participou em 6 episódios da 5ª Temporada da mítica série da Fox, 24, onde interpretou o papel de Diane Huxley, tendo iniciado também nesse ano a sua participação em Friday Night Lights. Esta seria outra das participações de longa duração da atriz que, entre 2006 e 2011, participou em 76 episódios da série que se focava no dia-a-dia de uma equipa escolar de futebol americano e de toda a sua equipa técnica.

Depois de concluir a sua participação em Friday Night Lights, em 2011, a atriz esteve envolvida na primeira temporada de American Horror Story, Murder House, muito focada no tema da infidelidade e onde Connie interpretou Vivien, a mulher do psiquiatra Ben.

Também neste ano, a nível pessoal, a atriz assumiu ter adotado uma criança nascida na Etiópia, chamada Eyob.

No ano seguinte, começava um dos maiores projectos da sua carreira: Nashville, onde em quase 100 episódios foi Rayna Jaymes, a personagem principal das primeiras temporadas da série, que era uma estrela da musica country americana, mas que vê a sua carreira a cair em desgraça, sendo-lhe oferecida a hipótese de fazer uma turné com Juliette Barnes, que é vista como uma jovem e sexy cantora, com um futuro risonho pela frente, mas que tem objectivos bastante distintos de Rayna.

Em simultâneo com Nashville, em 2015, a atriz participou noutra série do mundo “American Story”, criado pela Fx, mas na vertente American Crime Story. Na temporada de estreia da série, intitulada The People v. O. J. Simpson, apresentou-se como Faye Resnick, amiga de Nicole Simpson, uma das assassinadas neste caso que chocou a América.

Mais recentemente, já em 2017, a atriz teve uma participação de 4 episódios na série SMILF, antes de se estrear em 9-1-1. Na série da FOX, que explora o dia-a-dia de todos os envolvidos em situações de emergência, sejam eles policias, bombeiros ou médicos. Connie apresenta-se como um dos principais rostos desta série, sendo ela uma das responsáveis por atender as chamadas de emergência e, assim, a primeira a ter contacto com todas as situações. A série tem sido um sucesso até ao momento, tendo sido já renovada para uma segunda temporada.

Durante a sua carreira, Connie Britton teve ainda possibilidade de participar em alguns projectos algo diferentes da clássica representação, como foram os casos de interpretação de vozes nas séries de animação Family Guy e American Dad.

Damos assim por finalizada a rubrica desta semana de Atores de Primeira à Segunda-Feira. Voltamos com mais uma edição na próxima semana!