Classificação

9.5
Interpretação
9.4
Argumento
9.3
Realização
9
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Tum, tum tum… “something wicked this way comes”

Os ânimos terminaram exaltados no episódio passado, mas nada comparado com o que aconteceu neste. Oliver e Felicity vão-se separar? Oliver vai perder William? Adrian Chase volta dos mortos só para ser novamente morto às mãos de Oliver? E é o regresso de The Hood? Mas o que raio se passou em “Fundamentals”?

O que se passou foi o melhor episódio da temporada até agora, embora para Oliver Queen tenha sido um dia infernal, vivendo um pesadelo acordado. Já dizia o infame Joker, “tudo o que é preciso é um mau dia”, um péssimo dia para nos levar ao limite da sanidade e levar-nos a pular na loucura. O que dizer de uns meses que cada vez vão piorando e quando somos deixados sozinhos e ainda por cima drogados…

“Your worst enemy is yourself”

Basicamente sem aliados e com inimigos a cada esquina, Oliver Queen vê-se frente a frente com um dos seus piores adversários e com o qual luta incansavelmente desde o início da série, ele próprio.

Stephen Amell, Josh Segarra e também Paul Blackthorne foram as grandes estrelas da semana e os responsáveis por fazer deste episódio um momento memorável. O regresso de Adrian Chase, mesmo que tenha sido imaginativo, foi uma ideia bem recebida, trazendo à tona boas memórias de um vilão brilhante, tal como aconteceu no regresso de Killgrave na 2.ª temporada de Jessica Jones, no episódio “AKA Pork Chop”. O toque de o maior medo de Oliver na verdade ser ele próprio foi aquilo que fechou o círculo e deu tanto sentido a esta narrativa.

“You have failed this city […], there was only the mission!”

Ao mesmo tempo que Oliver entra em conflito com a sua escuridão, é também em The Hood que encontra o seu foco e a forma como pretende derrotar Diaz. O seu regresso às origens não só nos encheu de nostalgia, como vem simplificar o objetivo do herói: salvar a cidade, livrando-a daquilo que a está a destruir. Não quer isto dizer que esperemos que Oliver volte de todo aos seus costumes antigos de matar os seus adversários, mas tal como o genérico voltou a mostrar-nos apenas uma seta e não uma dúzia de outros vigilantes, Oliver sabe que ele começou esta guerra sozinho e que, tendo falhado como líder de equipa, é sozinho que tem de terminá-la.

O assalto à estação de polícia é capaz de nos ter dado um cheirinho de como será esta versão mais básica do vigilante e as expectativas para os últimos episódios da temporada aumentaram bastante. Foi um shot de adrenalina ver Oliver Queen com o seu antigo fato do The Hood a abrir caminho à seta pelos polícias corruptos para chegar a Ricardo Diaz. Sem dúvida uma das melhores cenas de ação da temporada! O Dragon que se ponha a pau, porque esta transformação parece mais que perigosa!

No final, não sei se foi a melhor ideia afastar também Overwatch, aka Felicity, da Team Arrow, reduzindo a missão só a ele próprio, já que, se não fosse Felicity, Oliver teria caído na armadilha de Diaz de ceder aos impulsos provocados pelo Vertigo e levar a missão suicida até ao fim. Acho que no fim Oliver precisará do apoio dos elementos da sua antiga equipa para vencer, mas será muito interessante ver o que vai mudar e a viagem até lá. Agora que perdeu a posição de presidente da Câmara, tem todo o tempo para se focar em derrotar o vilão que quer pôr a sua cidade à venda.

Quentin Lance já há muito tempo que merecia um momento como o que teve neste episódio, o último dos aliados. O desabafo de Oliver com ele e os seus conselhos foi um momento de ouro que deu uma perspetiva mais simples e realista sobre tudo aquilo que se está a passar com Oliver e com a Team Arrow.

O engano de Felicity ter abandonado Oliver funcionou muito bem e deixou-nos frustrados até quase ao final do episódio, quando finalmente percebemos que tinha sido só mais uma das ilusões da droga. Os efeitos do Vertigo proporcionaram toda a viagem de Oliver Queen, que no fundo foi o que tornou o episódio único.

Para a semana, em “The Dragon”, o que vai na mente de Ricardo Diaz e quais os seus planos para Star City? Tudo isso nos espera no próximo episódio. Até lá, salvem a vossa cidade!

Emanuel Candeias