Classificação

7
Interpretação
7.5
Argumento
6.5
Realização
6
Banda Sonora

Contém spoilers!

American Woman, a mais recente série do canal por cabo americano Paramount Network, acompanha Bonnie Nolan (Alicia Silverstone), uma dona de casa na década de 70 que se vê a braços com um divórcio que lhe retira o glamoroso estilo de vida que tão bem lhe assentava.

Bonnie tem uma vida fantástica. O marido trabalha no ramo imobiliário com um ordenado bem acima da média, tem uma casa fenomenal com direito a piscina e tem a árdua tarefa de esperar bonita pelo marido ao fim do dia. Cedo nos apercebemos do machismo vigente no período em questão, não só pelo funcionário que a atende numa loja, como pelo marido, que, por mais que uma vez, realça que ela lhe pertence e lhe deve obedecer.

Não nos podemos esquecer que a década de 70 foi uma das mais aguerridas em território americano na luta pela igualdade de género e a série acaba por representá-lo bem. Se, por um lado, temos Bonnie, que representa as mulheres que ficam em casa submissas ao marido, por outro temos a sua amiga Diana, que trabalha e ambiciona chegar a um cargo de topo num banco onde o assédio sexual é o prato do dia.

Para completar o trio de amigas falta referir Kathleen (Mena Suvari), uma mulher que coleciona namorados e que atualmente namora com Greg. Tem dinheiro, mas falta-lhe segurança e, ao que parece, deixa-se levar pelos interesses dos namorados. Encontra-se em dieta permanente, pois julga que Greg não a ama verdadeiramente. O que ela não sabe é que não adianta fazer dieta… mais depressa Greg lhe daria a atenção que procura se mudasse de sexo, já que ele acabou por se enrolar com o rapaz da piscina em casa de Bonnie.

É numa das conversas com Diana e Kathleen que Bonnie fica insegura em relação ao marido e começa a suspeitar que ele a trai. Numa noite em que ele fica a trabalhar até tarde, ela segue-o e vê-o a chegar a um motel onde uma jovem o espera. Quando Steve chega a casa é confrontado com a verdade e desvaloriza, já que é o homem da casa e pode fazer tudo o que lhe apetecer.

Nos minutos finais vemos Bonnie sozinha em casa, despediu o jardineiro e a empregada interna. Ainda não sabe bem como vai sobreviver sem o marido a sustentá-la, mas não quer abandonar a casa onde as filhas foram criadas. É após uma festa que a polícia a visita e a aconselha a procurar um advogado… parece que Steve, além de trair a esposa, cometeu alguma ilegalidade que envolveu uma avultada quantia de dinheiro. Além de separada, Bonnie arrisca-se a perder a casa.

Trata-se de uma série em que os episódios têm pouco mais de vinte minutos e que tem sido caracterizada como comédia. De comédia não vi nada, mas, mesmo assim, vi uma série com algum potencial, onde os factos foram bem apresentados e as personagens bem construídas. Neste piloto percebemos que o enredo tem potencial ao mostrar um lado da história que raramente é contado.

É verdade que este não é o meu género de séries, contudo, tenho curiosidade em ver como Bonnie se vai desenrascar sem o livro de cheques do marido, com duas filhas e a justiça à perna.

Rui André Pereira