Classificação

9.6
Interpretação
9.3
Argumento
9
Realização
7.5
Banda Sonora

[Contém Spoilers!]

O aguardado final de Absentia chegou! Num episódio bastante empolgante obtemos respostas a todos os enigmas que foram aparecendo durante a temporada. Quem raptou Emily, Alice e Flynn; quem matou Adam, Semerov e Harlow e o motivo que levou a que tudo isto acontecesse.

Começamos o episódio exatamente onde terminamos o anterior, com Emily a descer as escadas do alçapão para o desconhecido. Com a arma pronta, começa a avançar lentamente pelos túneis, onde acaba por ser atingida com um dardo tranquilizante pelo indivíduo mascarado.

Emily acorda no ‘quarto’ e vê Alice deitada numa cama, inconsciente e tapada com um lençol branco. O ‘quarto’ tem um sistema de vigilância e comunicação, que o indivíduo mascarado usa para falar com Emily e lhe explicar o porquê dos seus atos.

Somos levados até à infância de Emily, uma criança no orfanato, que era classificada como violenta, impulsiva e agressiva. Demasiado tempestuosa para ser adotada. Decidiu então que teria mais hipóteses se trocasse a sua vida por outra. Foi aos arquivos do orfanato e trocou o seu relatório problemático pelo relatório impecável de outra criança, que era perfeita para adoção: Logan Brand. A troca resultou e Emily foi adotada rapidamente, um pouco antes da chegada de Dr. Shen ao orfanato, que começou a selecionar cobaias para as suas experiências, escolhendo crianças a quem ninguém dava valor. Dr. Shen acreditava que as suas experiências iam resultar no treino de soldados exemplares, perfeitos assassinos que cumpriam ordens à risca. Contudo, não foi isso que aconteceu e apenas deixou aquelas crianças ainda mais traumatizadas, tornando-se assassinos em série, no caso do Sujeito A e B. Já se sabia que Charles era o Sujeito A e agora descobrimos que em vez de Emily, Logan ficou como Sujeito B. Ambos foram torturados durante seis anos e no final só pensaram em vingança.

É aqui que é desvendado que Logan não é um homem, mas sim a jornalista Maura, que ofereceu ajuda a Jack e que apareceu no quarto de hospital de Emily.

Maura e Charles encontraram e mataram Dr. Shen, cortando-lhe as pálpebras. Maura conheceu Harlow e tornaram-se parceiros, enquanto Charles foi internado no centro psiquiátrico. O objetivo do rapto de Emily foi para que passasse pela mesma tortura que eles passaram durante seis anos e para que visse a vida dela a desabar. Queriam ainda que, quando Emily regressasse, provasse ser como eles e matasse a nova mulher do marido, Alice. Mas como isso não aconteceu, resolveram tomar outro rumo.

Maura também conta a Emily que apenas matou Adam, mas que foi Emily quem matou Semerov e Harlow.

Nick chega finalmente ao local e começa a sua descida para os túneis. Maura dá a Emily a opção de salvar Flynn, caso mate Alice. Contudo, Nick aparece e continua a pensar que Emily é culpada de tudo. Alice acorda e leva-os até Flynn, que está dentro do tanque a encher-se de água. Quando estão todos prestes a fugir, Maura dispara e acerta em Nick, dando-lhe uma pequena prova de que Emily está inocente. Emily manda-os continuar a fuga enquanto ela vai atrás de Maura e a persegue na floresta.

Nick tem um descargo de consciência e volta atrás por Emily, deixando Alice e Flynn seguirem de carro. Nick acaba por ser baleado por Maura, mais uma vez, e Alice, depois de ver os carros da polícia passar, volta para trás também.

Emily e Maura lutam. Depois estar perto de ser afogada, Emily reage e inverte a situação, tentando afogar Maura, mas perde a coragem. Até que Maura lhe espeta uma faca nas costas e Emily acaba por afogar Maura de vez.

A polícia chega ao local e leva Emily presa, enquanto Nick é transportado para o hospital. Mais tarde, vemos Crown num comunicado de imprensa, a certificar que os corpos encontrados na floresta foram vítimas de Harlow e Maura. Ainda acrescenta que Emily foi ilibada de todos os crimes, tendo morto Maura em autodefesa.

Nick acorda no hospital com Emily ao seu lado e pede-lhe desculpa por não ter acreditado nela. Emily confessa que é agora uma pessoa diferente e acredita que Alice é boa para ele, colocando um ponto final na relação deles.

O episódio termina com a festa de anos de Flynn, com todos reunidos para o celebrar. Tommy e Emily trocam um momento a sós na cozinha, onde Emily diz que Crown lhe ofereceu o trabalho de volta no FBI e que está a pensar em aceitar.

Na última cena, vemos que Emily continua a ter visões suscitadas pela água, vendo-se a si própria a matar Harlow, numa piscina cheia de sangue. Fica a dúvida se será verdade ou apenas ilusão depois do que Maura lhe disse.

Foi um final emocionante. Gostei bastante do facto de não terem colocado uma das personagens principais como culpado, pois seria demasiado forçado. Acabaram por escolher uma personagem secundária, que aparece logo no primeiro episódio, não sendo muito óbvia, mas nada descabido.

Penso que há uma forte possibilidade de existir segunda temporada, depois do contrato com a Amazon. Stana Katic deu a entender que haveria segunda temporada na sua página do Facebook, mas possivelmente vamos ter de esperar pela estreia nos Estados Unidos da América (ainda sem data definida), para ter a confirmação oficial.

Independentemente de ter ou não segunda temporada, não ficaria desiludida se a série terminasse aqui. Tem um início, um desfecho para o enredo, com uma justificação plausível e ainda deixa a dúvida se Emily foi realmente afetada pelos seis anos de tortura, tornando-se num perigo para a humanidade. Contudo, tal como já tinha confessado anteriormente, adorava continuar a acompanhar a vida de Emily Byrne.

Ana Velosa